10.8.05

LÊ-SE no «Público» de hoje:

«O MAI vai acabar com os habituais financiamentos anuais a autarquias e a 16 associações para acções de prevenção rodoviária, fixados num total de 8,5 milhões de euros. A PRP, que absorvia mais de metade do dinheiro, não irá receber os apoios estatais previstos, o que constitui uma situação inédita na intervenção governamental de combate à sinistralidade rodoviária». (Notícia completa aqui).

Será que isto apareceu agora por associação-de-ideias com a famigerada «Fundação para a Prevenção Rodoviária», de que tanto se tem falado ultimamente?

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Claro que tem relação!

Que melhor sítio, se não a PRP, para ir buscar o dinheiro necessário para pagar o ordenado ao super-homem do "salto-à-Vara"??

10 de agosto de 2005 às 10:24  
Anonymous Anónimo said...

Claro, simples engenharia financeira:
Dantes, Vara devia tirar dinheiro da PRP para financiar a sua fundação.
Quando o "baile" acabou, a verba deve ter regressado à origem.
E agora volta a sair... se calhar por motivo idêntico.

10 de agosto de 2005 às 11:57  
Blogger para lá de bagdade said...

e será que a PRP não convidou esta acção com o baixo nível, ou inexistência do seu trabalho ao longo de 20 anos e que nos leva aos números pouco lisonjeiros da sinistralidade rodoviária?

vamos, antes de julgarmos, ver o que acontece

10 de agosto de 2005 às 15:25  
Anonymous Anónimo said...

Hummmm...

PRP, Partido Revolucionário do Proletariado?

Temos de ouvir a Isabel do Carmo sobre o assunto...

10 de agosto de 2005 às 15:30  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

«para lá de bagdade»,

Acho que, no fundo, tem razão.
O dinheiro deve ser aplicado mas é em reboques, bloqueadores para automóveis, etc.

(Não estou a fazer humor - estou a falar a sério).
Neste momento o que há é repressão a menos.

Não é sensibilização nem formação que faltam.

10 de agosto de 2005 às 22:59  

Publicar um comentário

<< Home