27.1.07

Ando preocupado

A ESTEFÂNIA DE SANTA JUSTA interrompeu o noivado com o barão de Strapafurdisch, o que é supremamente injusto, depois das juras de amor que ambos haviam publicamente trocado a semana passada no Exclusive Clube do Mónaco, sito, ao que parece, ali para o Alto Pina. São coisas que não se fazem.
O famoso hoquista Nuno do Pau Galhofas foi visto a namorar com a Pipinha Castro Menezes em vez de estar em casa da Núncia da Purificação com quem mantém, como é sabido, uma relação duradoura que já vai em três meses e meio. Não devia.
Elsa Raposo está mesmo grávida. Ora isso é muitíssimo preocupante.
José Castelo Branco teve um programa de televisão, vai ser actor, talvez padre, performer, cocheiro, domador e ilusionista, além de marchand. Tal incursão tão abrangente pelo mundo das artes ainda poderá determinar a sua nomeação como Director do São Carlos. De chicote na mão.
São coisas que emocionam e preocupam.
Li numa capa que a Sónia Araújo ganhou o Dança Comigo e aceitou as desculpas do Luís Gouxa. É bonito. Chorei de feliz.
São momentos assim que nos fazem esquecer que a reforma é uma merda, que a malta anda toda mal paga e que os salários há nove anos que não conseguem cobrir a inflação. Mas isso, claro, é o menos.
O pior é que a Dª Antonieta Amarilis Spagethi da Horta cortou relações coma sua velha amiga Condessa da Berlenga Maior, o que prenuncia um tsunami de recriminações e bombásticas acusações mútuas que fazem tremer tudo o que é gente neste país.
Como artista, estou preocupado, naturalmente.
Vai ficar exposto publicamente que eu sou gordo, perverso, maldizente, provavelmente, até, adepto do Belenenses.
O mundo de revelações que se aproxima com tal zanga vai seguramente interferir no caso apito dourado; talvez até surja um caso do apito platina, muito mais chique.
A Bibá Estevens Motard da Cunha, foi vista na neve aos beijos com um desconhecido com pinta de porteiro de circo, mafioso ou talvez tratador de gorilas, mas, enfim, isso também a Stephanie do Mónaco já nos habituou, não é dramático.
Aliás, no real caso referido, terá sido, dizem as más-línguas, com o próprio circo. Inteiro, completo. Incluindo arrumadores.
O país preocupa-me. Não há sucessor ainda para o trono em idade maior e aproximam-se imensas eleições republicanas. Aliás o Palácio da Ajuda continua requisitado tipo OPA hostil à coroa e a toda a dinastia de Bragança, abusivamente no meu entender. Deste modo os Braganças continuam desalojados de um bem que lhes pertence e onde o mau gosto do Carrilho e o nosso dinheiro já operaram alterações faraónicas nas casas de banho. Está mal.
A República já devia ter atribuído ao D. Duarte Nuno um palácio em condições ou indemnização de valor semelhante. E repondo casas de banho monásticas, de gosto beirão.
Entretanto as jóias da Coroa foram para a Holanda, país onde se vende haxixe nas lojas do Estado, e, claro, foram roubadas e nunca mais voltaram. Preocupa-me.
O baile das debutantes da Bolsa do Porto não correu tão bem como habitualmente e isso também me deixa contristado. Era ver a cara da Rosinha Cupertino Raviolli a chorar por ninguém ter ido dançar com ela a noite toda, talvez devido ao pequeno pormenor estrábico e à ligeira incapacidade psicomotora ainda por corrigir. Está mal. Fico triste.
Preocupa-me que o Cristiano Ronaldo também não assente; era necessário que criasse herdeiros, de preferência onze, todos varões e futebolistas. O rapaz não se casa, só quer é brincar e isso inquieta-me.
Por outro lado, isso lembrou-me que o empregado do Zé Bolas viu-me um dia a falar com a Merche Romero na TV e agora quer que eu lhe apresente a rapariga. Ora ela, entretanto, acho que já arranjou novo ocupante para o seu coração, muito justamente aliás, e eu não sei o que fazer.
O homem vai ficar desiludido. Vai começar a atirar-me com a sobremesa. Estas coisas preocupam-me.
Andam a levar as cadeiras e os móveis ao Vale e Azevedo e eu acho mal, claro. Como é que uma família pode sentar-se à mesa sem cadeiras? É chato. Está mal. Preocupa-me.
Entristece-me que tenham dito aquilo do marido da Sofia que eu não sei o que foi, mas que deixava no ar a sugestão de que… enfim, ele, etc. e tal, mais não sei bem o quê. Ora isto são coisas que não se fazem. Chateia profundamente. Irrita-me.
A Clara de Sousa e o Penim, por exemplo, ao fim de dezassete anos de casamento separaram-se com rumores de infidelidade. Isto admite-se?! É um acontecimento terrível e que vai, obviamente, afectar as notícias de todo o país. Talvez o próprio Orçamento de Estado. É mais que preocupante. É trágico.
O país está doente. Isto está péssimo para a minha úlcera. Assim tenho de deixar de ler tablóides honestos e vou passar a só ler Júlio Dinis.
Ou talvez dicionários onde eu aprenda novos sinónimos para vida, imprensa, notícia, famosos, namoro, arte, amor, cultura, casamento, ligação, jornalismo.
Porque acho que sou eu de certeza quem anda, de facto, totalmente desactualizado.
Eu bem tento estudar tanta matéria, mas não consigo.
E isso preocupa-me.
Chiça. Preocupa-me mesmo.

Etiquetas:

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Compreendo a sua dor e tristeza eu também ando assim!:)

27 de janeiro de 2007 às 11:33  
Blogger FR said...

Plenamente de acordo
Conte com a minha solidariedade

7 de fevereiro de 2007 às 15:15  

Enviar um comentário

<< Home