10.5.09

Afirma Pereira... - Passatempo com prémio

A PROPÓSITO dos incidentes ocorridos em Setúbal, desafiam-se os leitores do Sorumbático a comentarem-nos com recurso a três (ou mais) dos títulos de livros disponíveis [aqui].
O melhor comentário que seja feito até às 20h de amanhã será premiado - precisamente - com um dos livros cujo título tenha sido escolhido para figurar no texto. Quanto àquele cuja capa aqui se mostra, será também atribuído a um participante, mas segundo um critério-surpresa.
NOTA: como habitualmente, são aceites participações enviadas por e-mail para sorumbatico@iol.pt até 30 minutos antes da hora-limite.

9 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Pede-se aos leitores que dêem algum destaque aos títulos escolhidos, a intercalar nos textos usando, p. ex., negrito, maiúsculas, itálico, comas, etc.

10 de maio de 2009 às 20:32  
Blogger Rosa Silvestre said...

Setúbal, nestes últimos tempos, tornou-se numa "cidade escaldante".
"O incêndio" de alguns carros foi mote para "contos cruzados" nos meios de comunicação social, como se tratassem da única "reportagem no Séc. XXI".

Obras utilizadas:
«Cidade Escaldante» (Chester Himes)
«O Incêndio» (Valentin Rasputin)
«Reportagem no Séc. XXI»
«Contos cruzados» (F.-A. Almeida).

Olá CMR, já imenso tempo que não participava.
Cumprimentos, RS.

10 de maio de 2009 às 21:32  
Blogger MTeresa said...

Os dias e AS MADRUGADAS têm sido agitados no Bairro da Bela Vista pela revolta dos populares perante a morte de mais um jovem daquele bairro após confrontos policiais.... Para os amigos do jovem assassinado ele é O PEQUENO HERÓI, vítima de racismo e intolerância policial e apenas deu um PASSO EM FALSO; para outros cidadãos este jovem não passa de um deliquente que teve o que merecia. Parece-me que a confiança na justiça há muito que está a MORRER DEVAGAR e as pessoas acreditam, a meu ver cada vez mais, que a punição exemplar (com a morte dos bandidos) será mais eficaz do que a recuperação e reinserção dos deliquentes na nossa sociedade. Fomos o primeiro país a abolir a pena de morte, mas agora é relativamente comum ouvir os cidadãos manifestarem-se a favor da morte do bandido, como se isso purgasse todos os males. O que se está a passar afinal? Parece-me que as pessoas têm sede de uma Justiça eficaz e fome de segurança... mas afinal estão a pagar O PREÇO DA INCOMPETÊNCIA governativa!

10 de maio de 2009 às 22:00  
Blogger Ni said...

Ah, meu país, de «MORRER DEVAGAR»,
onde cantam rouxinóis,
a tristeza de ficar!
Ah, meu país, outrora de Amor,
de fogo que ardia e o poeta sentia,
hoje, onde «O INCÊNDIO» é a rima para dor.
Ah, meu país, «COM JANELAS PARA ALÉM DAS NUVENS»,
Minha terra-chão-sagrado, árvore, rio, vento, carta de marear,
onde «AS MADRUGADAS» desenham «MÁSCARAS DO DESTINO»,
e nos meus olhos… a tristeza de ficar.

Ni*
(Conceição Castro)

11 de maio de 2009 às 02:55  
Blogger Unknown said...

Para mim, todas as madrugadas no bairro de «Bela Vista» têm decerto a sua importância... mas por tudo que se tem passado, o que acham? «O "piedoso" e o "desejado"»? Não...contudo, temos casos bem piores e nem PSP, nem Bombeiros ou até Ministros, têm a coragem e o sentimento de olhar por alguém que necessita de grandes cuidados, carinho e sobretudo «Amor».
Deixo uma hiperligação, que mostra aquilo que não consigo descrever por palavras, mas que as imagens e a música, se encarregarão de o demonstrar.

Link: http://www.youtube.com/watch?v=BKBQ5vayHXM


Para mim, o bairro da «Bela Vista», apenas procura atenção e intriga...
É simplesmente a minha «Opinião».



Títulos utilizados:

«Bela Vista» (de Nádia Marzola)
«O "piedoso" e o "desejado"» (de Carlos Malheiro Dias)
«Amor» (de Selene de Medeiros)
«Opinião» (de Armando Costa, Oduvaldo Vianna Filho e Paulo Pontes)

11 de maio de 2009 às 14:49  
Blogger Mg said...

Uma "cidade escaldante". Será assim que, por certo, a definem todos aqueles que in loco, ou através da comunicação social, vão assistindo a mais um caso que, não se saberá muito bem como começou e muito menos como (e quando) acabará.

Um "Incêndio" que, de mal rescaldado, de quando em vez irrompe em labaredas, quebrando a paz e o sossego da gente de bem que por lá habita!

Muito e muito se poderia dizer (e especular..) sobre o assunto:
- a culpa é da Segurança Social, que não garante condições dignas de sobrevivência aos residentes deste País (independentemente de serem Portugueses de "sangue" ou não);
- a culpa é da policia que sabe que o bairro é problemático e sujeito a estes confrontos, mas que, por incúria, laxismo ou incompetência, nunca lá actuou;
- a culpa é de uma politica de imigração desregrada que permitiu, a quem o quissesse, uma entrada relativamente fácil no nosso Páis sem que se verificasse, em contrapartida, se havia condições, aos mais diversos níveis, para albergar tanta gente;
- a culpa é do Presidente da Câmara que não dá casas novas pra todos;
- a culpa é da Colômbia, da Bolivia e do Peru que andam a produzir droga pra vender em Portugal.

A culpa é de todos e, como por norma acontece quando é "de todos", a culpa não é de ninguém.

E como depois de "casa roubada, trancas à porta", e para que casos como este não alastrem e não tornem Portugal num "Destino Pesadelo", importa fazer uma reflexão séria e profunda, acerca das causas destes confrontos e actuar, com mão de ferro se necessário, por forma a resolver e acabar, tão rápido quanto possível, com estas cenas lamentáveis a que vamos assistindo.

E ao fazê-lo, que se faça de forma séria é decidida, para que não se dê mais nenhum «Passo em falso» que permita o reacender deste fogo.

De uma forma ou de outra, Governo, Autarquia, Sociólogos, Psicólogos, Associações de Moradores, Autoridades Policiais e outros que, por um qualquer motivo aqui não refiro: entendam-se! Mostrem-nos «Janelas para além das nuvens» que se abatem sobre Setúbal.
Cheguem a conclusões! E actuem!
Resolvam esta pouca vergonha a menos que queiram que, mais década, menos década, sejemos obrigados a ter tropas de elite e esquadrões da morte, como já os há em países irmãos.

----------------------
"cidade escaldante"
"Incêndio"
"Destino Pesadelo"
«Passo em falso»
«Janelas para além das nuvens»

11 de maio de 2009 às 19:33  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro Nuno,

O passatempo exigia que se utilizassem títulos de livros constantes na lista indicada em link.
Vejo que o Nuno recorreu a outros.
Isso não tem mal nenhum, simplesmente os livros que o Sorumbático tem disponíveis para prémios são os que lá vêm...

11 de maio de 2009 às 21:24  
Blogger Rosa Silvestre said...

Bom ,para a próxima acrescento coisas que cá não estão.... e está feito!

12 de maio de 2009 às 12:29  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Já por várias vezes se introduziram prémios-surpresa com critérios mais ou menos inesperados.

Houve um, que premiava o último comentário que aparecesse (sem que se soubesse que ia aconteer).

Outra vez, num problema de pesos, premiou-se o resultado mais afastado da realidade.

Mas foram apenas prémios 'adicionais', que não interferiram com os prémios principais, atribuídos pelo júri.
Aliás, nem são bem prémios; são apenas uma brincadeira.

De qualquer forma, acho que não será boa ideia continuar, pois dão um aspecto de arbitrariedade que pode ser desagradável.

12 de maio de 2009 às 12:47  

Publicar um comentário

<< Home