24.2.06

"Post" aberto

COMO habitualmente às sextas-feiras, aqui fica este espaço para quem o quiser utilizar

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Bernardo Moura said...

Durante esta semana li esta noticia:
"Bebé retirada à avó
Ministério Público diz que está limitada pela idade
Há um ano, a Comissão de Protecção de Menores entregou aos cuidados da avó uma bebé recém-nascida. Agora, o Ministério Público quer deixar a bebé ao cuidado de uma instituição. Diz, entre outras coisas, que a avó, de 52 anos, está limitada pela idade. (!?)
Contactada pela SIC, a Comissão de Protecção de Menores alegou que o caso está em segredo de justiça. Até ao momento, também não foi possível obter esclarecimentos junto do Tribunal de Menores de Matosinhos, que está encarregue do caso.
Quando a Érica nasceu, a Comissão de Protecção de Crianças decidiu que os pais, toxicodependentes, não ofereciam condições para a criar e confiaram-na à guarda da avó paterna. Um ano depois, o Ministério Público acha que essa foi uma má decisão, quer reabrir o processo e avança até com uma alternativa: entregar a bebé a uma instituição para, posteriormente, ser adoptada.
A magistrada alega que, devido às limitações de saúde, idade e baixa capacidade económica, a avó não reúne condições para educar a menina.
No acordo assinado com a avó, a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens compromete-se a procurar apoio económico para a família. Uma promessa que nunca saiu do papel. No entanto, as carências têm vindo a ser ultrapassadas.
É um dado adquirido, para o Ministério Público, que os pais da Érica não reúnem condições para a criar. É um facto que a avó Conceição quer mesmo ficar com a bebé. Mas o Tribunal vai discutir. Num dos pratos da balança estão os 52 anos da avó(!?), a casa que só tem um quarto e o dinheiro que, às vezes, não chega para tudo. No outro prato da balança está uma bebé aparentemente feliz, visivelmente bem tratada e amada. "

Os meus pais, com idades de 53 anos e 54, estão neste momento envolvidos num processo de adopção de duas crianças. O processo está a seguir bem e foi-lhes dito que na Páscoa as crianças vêm viver connosco.
Os meus pais têm 3 filhos, um neto e vão adoptar mais duas crianças, uma com 11 anos e outra com 13, que se encontravam num lar de acolhimento onde eram mal tratados.
Por que raio é que querem tirar uma bébé a uma avó que lhe dá amor e que não deixa que lhe falta nada?
Para mim é uma atitude completamente estúpida.
Imagine-se a teia de lares de acolhimento, processos de adopção e os demais que esta criança vai passar sem necessidade.
(http://cuaoleu.blogspot.com)

25 de fevereiro de 2006 às 10:43  

Enviar um comentário

<< Home