28.8.05

Ai, ai...

ATÉ aos meus 17 anos eu era um maluquinho pelo Benfica. Bastava que empatasse (nem sequer era preciso perder) para que me chegassem as lágrimas aos olhos e deitasse as culpas da desgraça para árbitros, fiscais-de-linha e, se necessário, até para o Artur Agostinho que fazia o relato radiofónico e às vezes dizia «Golo do Benfica» em vez de «Goooooooooooolo do Ben-fi-caaaaaa!!!!!!!» - o que, como se sabe (e há dias me lembrava um adepto) é completamente diferente...

Quando ia aos jogos, pagava bilhete para ver 22 jogadores mas só via 11, e apesar de, por várias vezes, ter na minha frente craques como Gilmar, Pelé ou Yashine... era como se lá não estivessem!

Felizmente, a maluquice passou, e agora só me preocupo se os jogos são bons ou maus, independentemente dos clubes que intervêm - portugueses ou não.

E foi com esse espírito isento e desprendido que ontem vi os últimos minutos do Benfica-Gil Vicente onde, no Estádio da Luz, o SLB perdeu por 2-0, com um golo na própria baliza e falhando um penálti.


Ora, quando foi da exposição dos 140 anos do «DN», vi lá a bola usada numa das duas finais dos Clubes Campeões Europeus que o Benfica ganhou.

Junto dela estava uma camisola, já muito velhinha, para a qual olhei demoradamente e com alguma emoção. Seria a de Eusébio? Ou a do saudoso José Águas?

Mas, de súbito, houve uma coisa que me chamou a atenção: no emblema, em vez das letras SLB estava SLS!

Pensei, durante algum tempo, que fosse engano de quem fizera o bordado - algum restauro desastrado de uma peça de roupa com mais de 40 anos.

Mas não. Vim a saber que se tratava da camisola de um outro clube que junta antigos jogadores do Benfica - no tempo em que havia amor à camisola e em que os craques (e isso era ponto-de-honra!) eram 100% portugueses.

Esse clube (que ainda existe) chama-se Sport Lisboa e Saudade.

Ah, como essa palavra diz tudo... especialmente agora!

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Numa pesquisa em Sport Lisboa e Saudade encontrei isto.
Veja-se até que ponto pode chegar o fanatismo clubista:

--

Ao longo da sua Gloriosa história , o Benfica sempre foi uma instituição que soube perdoar , mesmo aqueles que não o mereciam . E vem isto a propósito da recente deslocação do Sport Lisboa e Saudade as belas ilhas de Cabo Verde para participar nas comemorações do 30ºAniversário da independência. Pois , qual não é o meu espanto , quando ao ver os elementos que integram a comitiva , dou com o nome do Pacheco!! Sim , aquele Pacheco que a troco de meia dúzia de tostões , nos deu uma facada e foi jogar para os fraquinhos aqui ao lado. Como é que é possível , que este mercenário volte a vestir as nossas cores?

28 de agosto de 2005 às 11:21  
Anonymous Anónimo said...

Se em vez de andarem a fazer as figuras tristes que a gente sabe os dirigentes do SLB fossem buscar o Coluna, o Eusébio, o Torres, o José Augusto... ainda se arriscavam a ganhar um campeonato.

Qualquer desses "velhotes" envergonharia (quanto mais não fosse pelo brio profissional) os putos-mimados que hoje-em-dia só vemos a insultar árbitros, a agredir adversários e a ganhar fortunas (e essa fauna, aliás, passeia-se pelos clubes todos).

De qq forma, com o meu dinheiro não contam eles, pois há anos que não vou a um estádio.
O futebol português está uma merd@, e quanto mais estrangeiros lhe metem, pior!

Chega a ser patético ver os dirigentes (dos diversos clubes)a anunciar os "reforços" que aí vêm ou deviam vir!

C.E.

28 de agosto de 2005 às 11:45  
Anonymous Maria do Ceu said...

Gostei da originalidade deste "Sport Lisboa e Saudade". Cumprimentos.

28 de agosto de 2005 às 19:16  

Enviar um comentário

<< Home