24.3.06

Desburocratização - VI

FACILITAR, sim, mas sem exageros!
«(...) o sr. Manuel Podence, empresário ligado às casas de alterne que fugiu no início do mês quando se encontrava sob vigilância de pulseira electrónica em prisão domiciliária, requisitou um passaporte em meados de Fevereiro. Tinha sido condenado a sete anos de cadeia.

O passaporte foi-lhe concedido (...) porque no sistema de informação não existia qualquer indicação (...)»
(«Público» de hoje)

2 Comments:

Blogger Bernardo Moura said...

É incrivel.

25 de março de 2006 às 09:51  
Blogger Alien David Sousa said...

Tan tan tan, isto é Portugal!

25 de março de 2006 às 22:40  

Enviar um comentário

<< Home