25.6.06


NÃO SE PERCEBE porque é que o «PÚBLICO», nestes inquéritos, não se dá ao trabalho de fazer os arredondamentos correctos, obtendo sempre (e desnecessariamente) 99%.

Mas o que interessa aqui fazer sobressair é o resultado deste, porventura inesperado.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Inesperado, porquê?

Não vivemos num estado teocrático como o Irão, suponho...

25 de junho de 2006 às 17:11  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Ao usar a expressão "inesperado", não refiro aquilo com que "concordo ou não concordo". Quero dizer, apenas, que julgava que o resultado seria outro (mais próximo de 50%/50%, p. ex.).

-

Claro que fico satisfeito com este resultado, mas não posso esquecer que estes inquéritos online têm de ser "temperados" com o facto de serem respondidos por pessoas com um grau de informação acima da média.

25 de junho de 2006 às 18:05  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Nesta coisa de inquéritos online há que ver bem o universo dos votantes:

Neste caso, estamos perante pessoas com acesso à Internet e, dessas, pessoas que lêem o Público.

Recentemente, a mesma pergunta dava origem a resultados opostos no site da Rádio Renancença.

25 de junho de 2006 às 18:46  

Publicar um comentário

<< Home