29.9.06

A versão-base do texto é:

São só bocas!

DIZEM os livros que «Qualidade é a satisfação do Cliente ao menor custo». Infelizmente, muitos gestores (e os governantes também o são) só olham ao «menor custo» e esquecem-se da «satisfação do Cliente» - aquele que, por sinal, lhes paga o ordenado.

Vem isto a propósito da intenção do senhor Ministro da Saúde de aplicar taxas moderadoras a internamentos e cirurgias, uma decisão que, para além de desumana, não "tem pés nem cabeça" porque se trata de realidades a que ninguém se submete por gosto e, ao contrário de muitos casos que entopem as urgências hospitalares, não dependem do doente mas sim do médico.

Entretanto, já nos vieram dizer que «era só uma ideia...». Se assim for, temos um ministro que vem a público, larga uma "boca" grave, e depois fica a ver o que é que dá!

Obtusa forma de governar... Já conhecíamos a respiração boca-a-boca; será que agora temos a governação "boca"-a-"boca"?!

1 Comments:

Anonymous VC said...

E largar "bocas" não é uma das especialidades desse ministro?
Ainda ontem ele dizia que, pagando uma taxa, o doente se sentiria com mais direitos para protestar e antecipar a alta!!! Estes argumentos são tão parvos, que nem merecem comentários; o sr. ministro deve pensar que todos os doentes internados num hospital sabem o suficiente de medicina para discutirem o tratamento e estarem habilitados a decidir a sua própria alta. É mau demais para ser verdade, mas admissível para quem apenas vê números à frente, nem que seja à custa da saúde e da VIDA dos outros.

29 de setembro de 2006 às 15:34  

Enviar um comentário

<< Home