18.11.10

Racionalidades

Por João Duque

POR VEZES, os governantes esquecem que os agentes económicos, apesar de tudo, são racionais. Por isso, um anunciado aumento de impostos provoca reacções que não são de espantar. O problema é que, por imposição legal, tem de haver um prazo mínimo entre o anúncio da intenção, a discussão da proposta, a aprovação da ideia e finalmente a sua implementação. Tal prazo é, por vezes, na óptica do Estado, muito penalizadora, uma vez que entre o anúncio de uma medida e a sua entrada em vigor vai um prazo de tempo tal, que permite um comportamento que é exactamente contrário ao que se pretendia, reagindo os agentes económicos por antecipação.
Se anunciam um aumento de impostos sobre o consumo do tabaco ou do álcool com intenção de reduzir esse consumo, então dispara a venda dos mesmos no curto prazo porque os consumidores, agindo racionalmente, querem antecipar a compra e reduzir assim o impacto do aumento da tributação. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger A. João Soares said...

Tem um prémio no Do Miradouro

Abraço
João
Do Miradouro

18 de novembro de 2010 às 21:32  
Blogger Sepúlveda said...

Se mesmo seriamente esquecem que isso possa acontecer são incompetentes e mal assessorados. E ainda desperdiçam em consultoria e planeamentos de quem é igualmente incompetente.
Pode ser que seja de propósito? Se sim, ainda é capaz de ser pior. Ou para enganar o povo e fazê-lo pensar que são normalmente uns burros do pior e ficarem com alibi para maroscas mais graves.

19 de novembro de 2010 às 19:52  

Enviar um comentário

<< Home