30.1.14

Povo: as mulheres podem conduzir?

Por Ferreira Fernandes 
O deputado Hugo Soares é um jota carreirista que nem dá pelo pleonasmo. Lamento, preferia-o normal. É que quando se é autor de uma aberração mais vale não haver mazelas que nos distraiam. Concentremo-nos no que o deputado H.S. disse, num debate televisivo: "Todos os direitos das pessoas podem ser referendados." Disse-o H.S., licenciado em Direito, advogado, deputado da comissão parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. Não falava do tamanho das tainhas, mas dos direitos das pessoas, sua praia profissional. E disse, repito: "Todos os direitos das pessoas podem ser referendados." Não podem, a Constituição, que diz que todos os cidadãos são iguais, diz que são excluídas de referendo as alterações à Constituição. Se H.S. quisesse referendar o direito dos coxos aos tapetes rolantes, não podia porque os coxos são cidadãos a parte inteira, incluindo no uso de tapetes rolantes. O mesmo com as mulheres conduzirem automóveis. E os negros sorrirem. É verdade, porém, que com a aberração de deputados como H.S., a Constituição não está livre de ser alterada, contra coxos e etc. Por isso é necessário tratá-la, à aberração, como fez a deputada Isabel Moreira, que também estava no debate televisivo. Acabou H.S. de dizer a enormidade e ela escreveu numa folha, soletrando o que ele dissera: "Todos os direitos das pessoas podem ser referendados." Isabel Moreira soletrou baixinho que é como se humilham as enormidades. 
«DN» de 30 Jan 14

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger Agostinho said...

Não admira pois que o país esteja no estado em que está. Com tanto assessor, consultor, especialista e sumidades mediáticas desta igualha o poder que acolitam só pode ser mau.

30 de janeiro de 2014 às 18:25  

Publicar um comentário

<< Home