17.2.05

Santana e o seu Queijo-da-Serra

Santana Lopes é muito bom a falar... desde que não seja contrariado - face a alguém culto e inteligente, é facilmente encurralado e tenta dissertar sobre tudo menos o que estiver em causa.

Foi o que ontem sucedeu, e por várias vezes, na entrevista conduzida por Contança Cunha e Sá, na TVI, chegando a alegar que, como era ele o entrevistado, tinha o direito de dizer o que lhe apetecesse, mesmo que não tivesse nada a ver com a pergunta!

Uma vez, quando questionado acerca do tratamento por «Sr. Silva» com que o Dr. Jardim mimoseou o Prof. Cavaco, Santana Lopes só não falou das flores da Patagónia porque não calhou (se o fizesse, decerto escolheria os «malmequeres» e desataria a chorar).

Noutra altura, confrontado com a contradição de propor Miguel Cadilhe para ministro quando o próprio já disse que só aceitaria se o acordo PSD-PP fosse rasgado, esclareceu que podia não ser Cadilhe, mas alguém com um perfil semelhante - uma aproximação, digamos...

Fez-me lembrar um velho anúncio:

«Compre o nosso queijo tipo-Serra! Desconfie das imitações!»

2 Comments:

Blogger José Santos said...

... ou a célebre e deliciosa canção do Casimiro, da autoria de Sérgio Godinho...

17 de fevereiro de 2005 às 11:01  
Blogger Orelhas Quentes said...

Tive o prazer de não assistir a essa entrevista. Aliás, digo mais... No debate que opôs os lideres dos vários partidos, o que melhor esteve, mesmo sem o querer, acabou por ser Jerónimo de Sousa. Porque quem não tem nada para dizer, o melhor é estar calado. Parabens pelo blog.

17 de fevereiro de 2005 às 12:19  

Enviar um comentário

<< Home