30.5.06

Sem comentários

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Só mostra que são lídimos representantes do povo português e que foram muitíssimo bem escolhidos!

Ed

30 de maio de 2006 às 19:37  
Anonymous Anónimo said...

A 2ª imagem do post mostra que já começou a parte pior: o bailarico das justificações.

Os meninos não têm mesmo emenda, muito menos moral para pedirem sacrifícios, rigor, etc.

30 de maio de 2006 às 19:41  
Anonymous JC said...

Para alem da revolta que isto me causa, o pior e' o embaraco com que enfrento esta noticia no estrangeiro.

A Reuters ja pegou no assunto e , pelo menos, num site sul-africano tambem:
http://www.iol.co.za/index.php?set_id=1&click_id=29&art_id=qw1149004621595B226

Mas o GRITANTE e' a noticia que este site escolheu para emparelhar com a barbaridade lusa. O link encaminha para uma noticia sobre patroes em inglaterra e as penas a aplicar aos trabalhadores que decidam faltar para ver os jogos do mundial.
http://www.int.iol.co.za/index.php?set_id=1&click_id=29&art_id=qw1148554082473B635

sao apenas contrastes.

30 de maio de 2006 às 20:17  
Anonymous Anónimo said...

Contrastes uma ova! Falta de vergonha na cara!

Na tentativa de evitarem mais uma vergonha como a "Quarta-Feira de Ponto" dos últimos meses, conseguem passar ainda mais a imagem de imbecis e ordinários que o povo já os pinta.

Mas, como o Zé Povinho quando Portugal entra com uma bola no pé até pode deixar a casa a arder, porque não podem os políticos fazer o mesmo? Basta lembrar alguns exemplos como o do Zézinho Burrosinho a pedir o caneco em 2002 ou do mentecapto presidente da FPF quando Portugal conseguiu o Euro Sub-21 a dizer que se tinha cumprido um desígnio nacional.

Desculpem-me mas desígnio nacional nos tempos que correm é recuperar a economia, aumentar a produtividade e os salários dos trabalhares, combater o desemprego, evitar a fuga das empresas, combater a corrupção e não saber se o Figo ou Ronaldo marcam golos. Pena os bons exemplos (de fora e de dentro) não serem por vezes seguidos.

P.S. Antes que pensem que sou um estupor que não gosta de futebol, digo-vos que desde o saudoso Mundial de 1994 que gosto de futebol e acompanho os jogos do meu clube e da selecção. Não gosto é do patriotismo dissimulado que muitos políticos e personalidades utilizam para se aproveitar do futebol e tapar os olhos aos portugueses

30 de maio de 2006 às 23:07  
Anonymous Anónimo said...

Ora, a culpa é dos professores!

31 de maio de 2006 às 01:00  
Anonymous Anónimo said...

Lamento não estar em sintonia, mas desta vez penso que os deputados não estão cometer crime nenhum.

Que mal tem alterar o horário de sessão, desde que esta se realize? Sendo para ver o jogo da equipa nacional, c'os diabos, os deputados não são de pau ...
JO

31 de maio de 2006 às 01:29  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

JO,

Claro, o "essencial" fica salvaguardado - a sessão realizar-se-á; bem, em princípio...

Mas leia-se o que diz Montalvão Machado: se não fosse assim, não haveria quórum.

No fundo, o que fica claro é que um órgão de soberania anda a reboque (nem que seja só em matéria de horários) da malta da bola.

Isso já se sabia, mas não é mau que no-lo relembrem de vez em quando...

31 de maio de 2006 às 09:10  
Anonymous Devotateu said...

Eu também acho que a culpa é dos professores porque não conseguiram ensinar os cretinos que "governam" este país.

31 de maio de 2006 às 16:24  
Blogger Bernardo Moura said...

Que tristeza! Enfim...

2 de junho de 2006 às 15:10  

Enviar um comentário

<< Home