20.3.13

 In "Monarquia do Norte - 1919" de Helena Moreira da Silva, Ed. Academia Portuguesa da História

Muito se tem falado dos "acontecimentos bancários" em Chipre, não faltando quem pense que, em Portugal, poderá vir a suceder o mesmo. Pois...

2 Comments:

Blogger SLGS said...

Caro Engº:
Achei muito interessante e oportuno, face ao momento actual, este seu post.
Assim, abusiva e descuidadamente, saquei-o e divulguei-o pela minha lista de e-mail, salvaguardando, naturalmente, a origem e a autoria, só posteriormente interiorizando que deveria ter pedido prévia autorização.
Perante o facto consumado e esperando que o Sr.Engº não fique incomodado ou ofendido, venho apresentar as minhas desculpas.
Com todo o respeito, o meu abraço

20 de março de 2013 às 16:49  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro SLGS,

A sua preocupação é muito simpática, mas só seria "aplicável" se o texto fosse meu...

Já agora, acrescento uma coisa de que não costumo falar:
A minha mãe (que nasceu em 1910, no Porto) e algumas irmãs (mais velhas do que ela, também lá nascidas) viveram esse e outros períodos conturbados em que, de um dia para o outro, o dinheiro que se tinha no banco "voava" ou deixava de valer - pelo que tinham o dinheiro em casa, à antiga!

Curiosamente, pouca gente sabe que, a seguir ao 11 de Março de 1975, houve também um bloqueio parcial das contas bancárias, não se podendo levantar, por dia, mais do que um tanto (não me lembro quanto era, mas sei que era pouco).
Ora, poucos dias antes eu tinha convencido a minha mãe a depositar na minha conta o dinheiro "vivo" que tinha num envelope. Imagine-se agora o que me disse quando o quis reaver e teve de o fazer aos bochechos!!!

Abraço

CMR

NOTA: essas pessoas viveram a época dos "assaltos às lojas" (na 1ª República), a Monarquia do Norte, as duas Grandes Guerras e a crise de 1929-31. Em todas essas épocas houve peripécias bancárias...

20 de março de 2013 às 20:15  

Publicar um comentário

<< Home