28.4.06

Memórias à venda

DURANTE anos, ao passar no Largo do Carmo eu ficava a olhar para os buracos das balas nas paredes do quartel - e sorria. Como nenhum deles atravessava a parede (deixando entrar a chuva ou o frio), nunca pensei que alguém, algum dia, os tapasse.
Oh, ingenuidade! Como se sabe, o esforçado Eng. Abecassis, no seu afã de «tornar Lisboa irreconhecível» (como ele tantas vezes dizia), encarregou-se disso - e decerto com prazer.

Agora, é a sede da prestimosa que está em vias de se tornar um condomínio fechado...

Reagindo a isso, o movimento cívico NÃO APAGUEM A MEMÓRIA! lançou uma Recolha de Assinaturas online: www.petitiononline.com/memoria/petition.html

4 Comments:

Blogger Bernardo Moura said...

Eu já assinei!

28 de abril de 2006 às 09:48  
Blogger pedro silva said...

CARLOS
excelente post.
já foi linkado.
inteira razão emrelaçãoao assunto em questão.

28 de abril de 2006 às 11:34  
Blogger Alien David Sousa said...

Que tal, não esquecer o passado com os olhos no futuro?
Eu não vivi numa ditadura, mas, estou a começar a viver numa.

28 de abril de 2006 às 14:59  
Blogger maloud said...

Já assinei.

Alien David Sousa
Só diz isso, porque nunca viveu numa ditadura. Não queira experimentar.

29 de abril de 2006 às 18:51  

Enviar um comentário

<< Home