30.11.07

A sina dos 80/20...

É frequente ouvir-se frases tais como «80% dos acidentes são provocados por 20% das pessoas», «80% da riqueza é produzida por 20% da população», etc. - uma curiosidade estatística que é conhecida como «Lei de Pareto»:

Uma outra versão dessa lei dos 80/20 aparece hoje na inevitável anedota numérica em dias de greve:

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Estes números nunca são sérios, e só se engana quem quer ser enganado.

Os sindicatos contam como "aderentes" todos os que não vão trabalhar.
O que sucede é que muitos trabalhadore metem um dia de férias (ou até "baixa"!); com isso, não têm o respectivo desconto, e o patrão considera (se quiser) que não fizeram greve.

Quando há também greve dos transportes, a palhaçada refina:

Quem não pode ir, "justifica a falta"; o sindicato inclui-o na lista dos grevistas, enquanto que o patrão, se quiser, conta-o como "não-grevista".

Mas dessa palhaçada não vem mal nenhum ao mundo e dá para a gente se rir um bocado, no telejornal das 20h, a ouvi-los a todos, muito sisudos, convencidos que os levamos a sério!

30 de novembro de 2007 às 18:14  
Blogger Blondewithaphd said...

Very incisive! A study case to bear into consideration.

30 de novembro de 2007 às 20:20  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Curiosamente, hove quem fizesse a mesma análise dos 20/80:

http://abaixodezero.blogspot.com/2007/12/greve.html

1 de dezembro de 2007 às 11:23  
Blogger Sepúlveda said...

Bem, bem, era que dissessem números absoutos. Muita gente não percebe nada de percentagens e nem sabe bem a que é que eles se referem. O que é isso de 80% ou 20% quando não se sabe ou não é apresentado o total? Nem sabemos se o universo considerado é o mesmo. Se dessem números, ao menos sabíamos quantas pessoas é que foram "desconsideradas" entre patrões e sindicatos.
Todos os dias somos vítimas de desinformação e contra-informação. É claro que já ninguém liga muito ao que se passa. Tem tudo mais que fazer do que sentir-se enganado.

1 de dezembro de 2007 às 12:28  

Publicar um comentário

<< Home