28.12.08

«Acontece...» - Passatempo com prémio

Por Carlos Pinto Coelho


Aqui se deixa um desafio à imaginação de cada um:

E se esta imagem simbolizasse o futuro previsível em 2009?

O passatempo, em que será premiado, com um livro, o melhor comentário, terminará às 20h do próximo dia 31.

NOTA: Esta fotografia, como todas as outras aqui afixadas em posts com o título genérico «ACONTECE...», é da autoria de CPC.

Actualização (1 Jan 09/13h25m): o júri decidiu premiar apenas 'Alex HAL', a quem se pede que, nas próximas 48h, escreva para sorumbatico@iol.pt indicando qual dos livros prefere («Ardabiola» ou «O Incêndio») e morada para envio. Obrigado a todos e Bom Ano!

Etiquetas: ,

12 Comments:

Blogger frosado said...

Se simbolizasse o futuro de 2009, até q não era assim tão mau, pq apesar de tortas, as torres, lá vão subindo em direcção oa infinito...

28 de dezembro de 2008 às 19:10  
Blogger rc said...

As torres que há já décadas crescem em direcção ao céu, representam a evolução da espécie humana, tecnológica, social e cultural. Algumas delas até já caíram neste século, literalmente, e o homem não inverteu sentido. Dizer que 2009 verá a alteração do paradigma da nossa espécie, é um erro.
As torres continuarão direitas e as gentes aos seus pés, como dantes… O comboio vai depressa demais e os carris são únicos.
Se esta é a foto para 2009, diria que é favor passarem para lá da lente que desfoca a imagem, do lado de lá há uma imagem limpa.

29 de dezembro de 2008 às 14:56  
Blogger carlos ponte said...

Vem aí um pouco admirável mundo.Um novo método construtivo permite que o arranha-céus fuja, literalmente, de qualquer objecto que inadvertida ou premeditadamente o possa atingir. Pena que o "pessoal" do premeditadamente já esteja à procura do "calcanhar" da construção e p'ró ano estaremos aqui a constatar o mesmo, isto é, estamos sempre um passo atrás.

29 de dezembro de 2008 às 18:27  
Blogger R. da Cunha said...

Estas torres (Petronas?) estão a precisar de uns comprimidos azuis (Viagra, pois então!), para voltarem à posição erecta.

29 de dezembro de 2008 às 19:17  
Blogger Bmonteiro said...

As torres a flectir, uma imagem que tal como os edifícios sedes das grandes empresas americanas que têm surgido nas imagens de TV e contudo financeiramente a esboroarem-se, a mostrar bem o ponto a que chegou o paradigma da economia moderna: crescer, crescer, crescer sempre...muito. Algo como a torre de Babel?
Caso da indústria automóvel, menos operários e produção aumentando continuamente, ainda que para alimentar parques extensos de carros semi-novos nos arredores das cidades. Parados, desnecessários e inúteis.
BMonteiro

29 de dezembro de 2008 às 19:45  
Blogger Sobolas said...

Uma realidade distorcida...um Futuro desconhecido...uma constante evolução tecnologica, um gastar de milhões, economias a beira de recessões, muita fome e pobreza...mas a evolução não pode parar..nem que nós mate a todos...fossos divisórios de realidades...concretas, cada vez mais emergentes e desesperantes..Quando aprenderemos a nos respeitar-mos? Adaptar-mos ao Mundo e talvez parar 1 pouco...para poder-mos respirar e talvez reflectir...neste paradigma social?

30 de dezembro de 2008 às 10:50  
Blogger Carlos Antunes said...

O Futuro?
É a realidade que se quebra ou sou eu que já não vejo senão de forma distorcida?
É a realidade que não resiste ou sou eu que desisti de a enfrentar com os olhos bem abertos?
Seja qual for a situação, o Futuro é incerto e perturbador!

30 de dezembro de 2008 às 16:59  
Blogger mariazita said...

Vejo torres de moedas, qual Tio Patinhas, vejo-as todas juntinhas mas puseram demasiadas moedas em cima umas das outras e agora as torres estão quase a ruir e a economia não sei se não vai cair ainda mais em 2009!

30 de dezembro de 2008 às 18:56  
Blogger Noruega! said...

À medida que a produção foi-se desaproximando do consumo, as chaminés fumegantes proliferaram... Contudo, os trabalhadores, as bases do real funcionamento, reclamaram mais direitos. E isso aconteceu, ainda que lentamente. Mas há sempre aqueles impérios cujos edifícios-sede teimam em atingir o céu, os administradores com os seus carros de motor V8, os jactos privados, os luxuosos iates e as edílicas mansões que, à menor redução de lucros, desatam a cortar nos empregados: corta-se direitos, aumenta-se as horas de trabalho... quando não é mesmo despedimento!
Bom, em 2009 talvez viveremos o desmoronar dos grandes impérios financeiros, das pirâmides sociais (subentenda-se hierarquização sócio-económica) e até dos próprios "esquemas de pirâmide!
Acho que é isto...

Ou isso ou a lente da câmara que captou esta foto está marada! Se for esse o caso, que 2009 traga novas lentes!

: )

30 de dezembro de 2008 às 22:15  
Blogger João said...

Torres que nascem tortas jamais se endireitam.
Há décadas que o homem não vem preservando o que de melhor tem. A foto mostra essa continuação para o ano de 2009.
Para quando um verdadeiro engenheiro? Um engenheiro que, ou construa as torres direitas ou seja capa de tirar uma foto em que elas pareçam direitas. 2009 não parece ser esse ano.

31 de dezembro de 2008 às 03:56  
Blogger oOoANAoOo said...

E se esta imagem simbolizasse o futuro previsível em 2009?

Boas,
se esta imagem simbolizasse o futuro em 2009, eu ficaria contente, porque apesar de os que estão mais acima estarem tortos, os que se mantém rasos e humildes, não estão muito tortos, e espero que seja assim em 2009 aqueles que se dizem com muito poder, e que tudo podem, mas que apenas nos destroem, que se vão entortando até cair, e os pequenos que lutam por uma vida digna vão vingar!

Adoro a foto

Boas entradas,
Ana Ferreira

31 de dezembro de 2008 às 12:08  
Blogger Menina Luis said...

Uma vénia ao Ser Humano.

Andreia Luis

31 de dezembro de 2008 às 18:32  

Publicar um comentário

<< Home