22.3.09

A FRASE que adiante se transcreve contém (pelo menos...) uma incorrecção - que nada tem a ver com política. Qual é?
«Sócrates e o Governo estão feitos trapezistas, mas daqueles que arriscam passar de um prédio para outro, a 250 metros de altitude». (Luís Delgado, «Diário Digital» 19 Jan 09).

6 Comments:

Blogger Mg said...

Penso que, em vez de "altitude", talvez o termo "altura" fosse mais apropriado...

22 de março de 2009 às 19:59  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Claro!

Antes do mais, saltar de um prédio para outro não é especialidade de trapezistas mas, eventualmente, de acrobatas.
Seria também preciso (para que "a coisa" fosse digna de espanto) que os prédios estivessem afastados!

Pois bem; adianto que eu mesmo já fiz isso várias vezes:
O prédio onde moro está a grande altitude e tem outros encostados a ele. Assim, passar (dos terraços) de uns para outros não tem qualquer dificuldade.

-
Estas coisas parecem não ter importância, mas acho que têm alguma, pois a falta de rigor, em jornalismo, diz muito acerca dos "artistas". No caso em apreço, a confusão entre altura e altitude dava, dantes, chumbo certo e merecido.

22 de março de 2009 às 20:08  
Blogger Heresias said...

Se calhar em vez de "estão feitos" (num oito?) eu poria tornaram-se: tornaram-se trapezistas. A mim soa-me melhor.
Também a conjunção adversativa "mas" não me parece bem empregue.
O que acha, caro CMR?

22 de março de 2009 às 21:48  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Toda a frase está mal enjorcada.
Mas o que me chamou mais a atenção foi a confusão entre altura e altitude...

22 de março de 2009 às 23:09  
Blogger Zè Muacho said...

O Luís delgado queria dizer "funâmbulos"

22 de março de 2009 às 23:56  
Blogger Henrique ANTUNES FERREIRA said...

Para além de dar pancada no Governo - o que é o normal e o habitual nele - não queria dizer... nada.

Foi meu estagiário e chegou a jornalista, no DN. Conheço-o bem. É o que é. E mais não digo.

23 de março de 2009 às 11:43  

Enviar um comentário

<< Home