21.3.09

O que a televisão tem para oferecer

Por Maria Filomena Mónica
HÁ QUINZE ANOS os portugueses passaram a usufruir de canais privados de televisão. Até ao dia 6 de Outubro de 1992 apenas existia a RTP, cujo dono era o Estado. Antes de eu prosseguir, vale a pena recordar o que nos era oferecido: telejornais politicamente controlados, séries medíocres e programas pseudo-intelectuais. De longe em longe, tínhamos acesso a um produto de qualidade, comprado, por acaso, numa dessas feiras onde os altos funcionários da RTP gostam de se pavonear. (...)
Texto integral [aqui]

Etiquetas:

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Cada um deve inventar uma forma de viver
Onde não faça o outro sofrer;
Mas nunca se deve esquecer de si próprio,
Correndo o risco de fazer do altruísmo ópio.

E embora se saiba que as relações são complicadas
Devemo-nos esforçar para agradar às pessoas amadas,
Tratá-las com respeito e carinho,
Sem nunca ignorar que não vivemos num ninho,
E como tal, se queremos alargar horizontes
Devemos ser simpáticos até com a gente dos montes.

No fim de tudo não queremos morrer na solidão
Pois preferimos amor e carinho a dois pedaços de pão.


Eu penso que apesar de tudo, apesar das doenças, das tecnologias que já nos passaram ao lado, o mais importante continua a ser e será sempre o medo da solidão.

Quem quer, no final de contas, morrer sozinho?

Poema da minha autoria...

11 de maio de 2009 às 22:02  

Publicar um comentário

<< Home