29.12.09

O Ano Novo do Doutor De Castro

Por Nuno Crato

NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO TEXAS, em Huntsville, o professor John M. De Castro dedica-se ao estudo dos hábitos alimentares. Ao longo dos anos tem produzido um número impressionante de trabalhos sobre os condicionantes da dieta humana. Recruta voluntários a quem pede para anotarem durante semanas tudo o que comeram, quando comeram, onde comeram e como comeram. Estuda depois os dados com métodos estatísticos rigorosos.

Há tempos, lendo um interessante livro de Christian Camara e Claudine Gaston (Pourquoi les marmottes ne fêtent pas le nouvel an?) reparei que estes dois divulgadores científicos se divertiam a imaginar como comeria o Doutor De Castro e como seria o seu dia-a-dia. Talvez ele se distraísse pouco, fizesse uma vida solitária e andasse tristonho pelas ruas. Pelo menos, segundo os seus artigos, é a melhor maneira de não comer demais. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Ribas said...

Refeições sem música, sem luz e sem convivas, puxa vida!
Já há um restaurante onde se come às escurinhas. Algum discípulo do Professor De Castro.
Minha sugestão alternativa:
Se a fase da lua só afecta em 8% o excesso alimentar e o dia 31 é de lua cheia, então, coma-se sob o reflexo da luz do sol emitido pela lua.
Antes porém, convém beber uns copinhos de água, pois segundo os nossos nutricionistas, faz diminuir o apetite e consequentemente a ingestão excessiva de alimentos.
Tudo isto claro, na companhia de todos quantos vierem por bem e de um bom tintinho (excelente antioxidante).
Guarda-se a música para depois da janta, sempre ajuda a queimar as calorias Lol

29 de dezembro de 2009 às 17:00  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Ainda não se diz, mas talvez se dirá, "o mundo só será feliz quando o último cientista for enforcado nas tripas do último padre".

30 de dezembro de 2009 às 07:44  

Publicar um comentário

<< Home