29.10.10

Ah, grandes gestores!




NA IMAGEM de cima, Rodrigo (cartunista do Expresso e autor convidado deste blogue) comenta as dificuldades financeiras dos transportes públicos. Nas duas seguintes, documenta-se uma situação habitual na Praça de Figueira: mesmo no coração da capital, e numa das zonas mais policiadas, uma escola de condução (?!) usa habitualmente uma das paragens da Carris como parque operacional, com as consequências evidentes para a circulação - dos transportes públicos, mas não só. Finalmente, em baixo, uma notícia dá-nos conta de como os gestores da coisa pública resolvem este género de problemas.
.
NOTA: as fotografias são do passado dia 20, e absolutamente semelhantes a outras já apresentadas há dois meses (do mesmo local e da mesma 'escola'). Para não atafulhar o blogue, omite-se uma dúzia de outras, tiradas na mesma tarde, que mostram a faixa BUS da Rua do Ouro a ser utilizada, em toda a sua extensão, por viaturas particulares e das mais variadas empresas (às 2 e às 3, de cada vez!), perante a mais completa inacção daqueles a quem os contribuintes pagam 14 ordenados por ano para que isso não suceda.

Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Numa altura em que tanto se fala de falta de dinheiro nos cofres públicos, repare-se que estas situações configuram um duplo absurdo, pois deixam bem patente que as autoridades não se mostram interessadas - nem em AUMENTAR RECEITA (aplicando as multas que os infractores estão, manifestamente, dispostos a pagar), nem em REDUZIR DESPESA (cortando, em 100%, o ordenado da multidão de incompetentes que permitem que isto suceda, bem debaixo dos seus narizes).

29 de outubro de 2010 às 10:15  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Infelizmente, não consegui localizar uma notícia, recente, que nos dava conta da estimativa das horas perdidas por autocarros e eléctricos da Carris por causa do estacionamento selvagem.
Como é evidente, não são só os veículos dessa empresa que são afectados, mas todo o trânsito na zona (aqui onde moro, é frequente ver-se um único veículo conseguir bloquear 2 km de avenida, e correspondentes transversais).

Mas, pior do que esses factos em si mesmos, o que, para mim, é verdadeiramente repugnante é constatar o ar auto-satisfeito da corja de incompetentes a quem o trânsito de Lisboa está entregue e cujo ordenado (oh, suprema e cruel ironia!) ainda tenho de ajudar a pagar.

E o que dizer do alheamento da Oposição que, pelo menos nesse aspecto, é como se não existisse? Alguém ouve Santana Lopes (vereador eleito por Lisboa, recorde-se!) a pronunciar-se sobre os problemas da cidade?

29 de outubro de 2010 às 11:39  

Publicar um comentário

<< Home