9.1.19

JUÍZES A REFRESCAR

Por Joaquim Letria 
O novo presidente do Supremo Tribunal de Justiça, quarta figura na hierarquia do Estado, disse, quase a par da Associação de Apoio à Vítima, que os juízes deviam refrescar os seus conhecimentos sobre os crimes sexuais e actualizar as suas ideias quanto às diferenças de género. Deus os ouça!
Dantes, um magistrado para chegar a juiz passava anos como acusador público, devia percorrer as comarcas, das menores às mais importantes, prestar provas e ser, finalmente, juiz de Direito. Hoje, para se dizer que se é juiz, basta um daqueles cursos da tanga, dessas chamadas universidades que há por aí, comprar o Código de Direito Penal, melhorar o aspecto com duas demãos do verniz do Centro de Estudos Judiciários e, aplicando leis enviesadas, pôr-se a mandar inocentes para a cadeia e a deixar culpados cá fora, dizendo disparates a torto e a direito.
Diga-se, em abono da verdade, que na sua grande maioria os juízes são sérios e competentes, nem todos vendem sentenças ou batem na mulher. Mas agora, que se fala em os mandar aprender certas coisas, que se aproveite para lhes ensinar o resto que lhes falta. Para que haja menos Direito e mais Justiça. 
Publicado no Pasquim da Vila

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger SLGS said...

Subscrevo inteiramente!

9 de janeiro de 2019 às 16:10  
Blogger 500 said...

Nem mais.

9 de janeiro de 2019 às 18:07  
Blogger Ilha da lua said...

Completamente de acordo.

9 de janeiro de 2019 às 21:39  
Blogger José Batista said...

Tinha a mesma ideia. Até já tenho dito que vivemos num «estado de torto».
Neste texto está tudo clarinho e conciso.

10 de janeiro de 2019 às 13:14  

Enviar um comentário

<< Home