21.7.06

"Post"-aberto das sextas-feiras




AQUI fica ele, como habitualmente, para quem o quiser utilizar

Etiquetas:

5 Comments:

Anonymous Jam said...

Assina a petição contra as TAXAS de Multibanco...

Será que mais uma vez os portugueses vão ficar quietos?
Só para fazer levantamentos no Multibanco vai passar a cobrar-nos 1,50 € (300 escudos na moeda antiga)

Temos é que passar a voltar a usar cheques e obrigar os bancos a
contratarem mais pessoal para os balcões e deixar de usar os cartões.

É só uma questão de hábito. Dantes não havia e a vida funcionava na
mesma, não era? Hoje em dia existem payshops em toda a parte, para as ditas despesas que ainda pagamos através de Multibanco.

Será que grande parte dos lucros dos bancos não têm vindo a ser obtidos à nossa "custa", por nós todos, ao preferirmos cada vez mais a utilização do multibanco?!...fará algum sentido ainda pagarmos mais?!...


Assinem e em LETRAS BEM GORDAS e reencaminhem para o maior número de
pessoas!

Assina a petição contra as taxas de Multibanco e passa informação para os teus contactos:

http://www.PetitionOnline.com/bancatms/

21 de julho de 2006 às 17:14  
Anonymous jam said...

O mistério do quarto 311 do Hospital D. Pedro em Aveiro
(facto verídico)

Durante alguns meses acreditou-se que o quarto 311, do hospital Dom Pedro em Aveiro, tinha uma maldição. Todas as sextas-feiras de manhã, os enfermeiros descobriam um paciente morto neste quarto da unidade de cuidados intensivos. Claro que os pacientes tinham sido alvo de tratamentos de risco mas, no entanto, já se não encontravam em perigo de morte.
A equipa médica, perplexa, pensou que existisse alguma contaminação bacteriológica no ar do quarto. Alertadas pelos familiares das vítimas, as autoridades conduziram um inquérito.
Os utentes do 311 continuaram, no entanto, a morrer a um ritmo semanal e sempre à sexta-feira. Por fim, foi colocada uma câmara no quarto e o mistério resolveu-se: todas as sextas-feiras de manhã, pelas 6 horas, A mulher da limpeza desligava o ventilador do doente para ligar o aspirador!!!"

21 de julho de 2006 às 17:17  
Anonymous Anónimo said...

As estatísticas de Química e de Física, 80% e 70%, abaixo dos 9,5 valores, no exame de 12ºano, da 1ª Fase, falam por si, facto que constitui desvio, ao histórico das respectivas disciplinas. Serão estes 80 e 70 por cento de alunos, todos "burros" ? É que muitos deles foram a exame, com médias de 18 e 19 valores, às citadas disciplinas, e saíram de lá com 5 e 6 valores, de nota.
Isto para já não falar de Matemática e História, nas quais se passou exactamente o mesmo, e de que, ainda não tenho, conhecimento das estatísticas dos resultados obtidos.

Refira-se que nestas 4 disciplinas, há perguntas erradas, ou seja, mal formuladas, e que induzem o aluno em erro. Donde, a resposta tem necessariamente de estar errada.
E refira-se também que não houve qualquer Prova Modelo em Física e em Química, ao longo do ano lectivo, conforme se verificou noutras disciplinas, em que estavam a ser leccionados novos programas. Portanto, os alunos foram para o exame, "às escuras", quanto ao tipo de prova que poderiam enfrentar, tendo em conta, que tinham seguido um Novo programa.

O comentário da Sociedade Portuguesa de Química, quanto ao exame de Química (Novo Programa), de 12º ano, da 1ª Fase está em:

http://www.exames.org/enes/2006
/1/642-comentario.pdf

E o comentário da Associação Portuguesa de Professores de Matemática, quanto ao exame de Matemática (Novo Programa), de 12º ano, da 1ª Fase está em:

http://www.exames.org/enes/2006
/1/435_635-comentario.pdf

Quanto a estes comentários, só digo o seguinte:

Quando o Ministério da Educação pôe em causa, recusa, desmente ... os Pareceres de Sociedades Científicas do País, então está tudo dito ! Ou não fôssemos um País que começou a sua História, com o filho a bater na Mãe.

Quanto ao facto de tornar extensiva a medida de repetição de exames, em todas as disciplinas, tratava-se apenas de estabelecer um regime de equidade, para que nenhum aluno PUDESSE sentir-se injustiçado. Seria a medida mais adequada, por mais justa, e não qualquer acto de facilitismo e/ou oportunismo, como é propalado pela Ministra.

Oportunismo é atribuir aos anteriores governos do PSD, a responsabilidade deste "desastre nacional" - EXAMES 2005-2006, que a tantos alunos e famílias afecta. Mais, é de uma verdadeira desonestidade intelectual e científica, cometer erros na concepção das provas de exame, não assumi-lo, e com a maior das arrogâncias, não aceitar que deve pedir desculpas.

Por último, devo dizer, que tive o previlégio de ser aluna, no Ensino Superior (ISCTE), da Profª Maria de Lurdes Rodrigues, Ministra da Educação, da qual tenho a melhor das impressões, como pessoa e como professora, e tenho concordado com grande parte das medidas que tem vindo a adoptar, relativamente ao sector da Educação.
Mas, agora desiludiu-me profundamente.
Nem a reconheço ....
Poder Autista (PURO!!) !!

Demissão Imediata, JÁ !!!
(E accionamento de responsabilidades, com as respectivas consequências, para os conceptores das provas de exame em questão)

22 de julho de 2006 às 00:41  
Anonymous Anónimo said...

No meio da selva, com um calor terrível, o único bar existente tem uma fila de quilómetros.
Um coelho passa a correr ao lado da fila mas, ao chegar ao lado do leão, leva uma patada e o leão diz-lhe: - Vai para o fim da fila.
O coelho passa ao lado do leão e continua a correr para a frente da fila.

Passa pelo tigre e este dá-lhe outra patada e manda-o para o fim da fila.

A cena repete-se com o crocodilo, e com mais alguns animais...
O coelho, já farto de levar patadas e de ser mandado para o fim da fila, grita-lhes então:

- Se vocês continuam com estas cenas não abro a merda do bar!

22 de julho de 2006 às 09:37  
Anonymous Anónimo said...

A treta do comércio de emissões

Vale a pena ler o conjunto de artigos abaixo indicados. Tudo isto confirma que o comércio de emissões de CO2 não passa de uma treta.

Infelizmente, o governo português adora alinhar nestes barretes. Gosta de se mostrar bom aluno ! E não apenas o actual governo. Os governos do PSD também foram muito dóceis na aceitação de níveis de emissão que deviam ter recusado, atendendo a que a emissão per capita nacional é das mais baixas da Europa.

Consequências de andar de mão estendida na Europa a pedinchar fundos ? Porca miséria.
Estes tipos não sabem que "quem paga o jantar é que encomenda a música" ?

Jorge Oliveira

Q&A: The Carbon Trade (BBC News, 20/04/2006)
http://news.bbc.co.uk/2/hi/business/4919848.stm

Concerns over EU carbon trading (BBC News, 15/05/2006)
http://news.bbc.co.uk/2/hi/business/4771871.stm

Carbon trading's real colours (BBC News, 16/05/02006)
http://news.bbc.co.uk/2/hi/business/4985332.stm

Germany to spark 'climate crisis' (BBC News, 27/06/2006)
http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/5121334.stm

22 de julho de 2006 às 16:28  

Enviar um comentário

<< Home