23.6.07

Como habitualmente, aos sábados,...


...aqui fica o post-aberto dos fins-de-semana, para quem o quiser utilizar.






Etiquetas:

6 Comments:

Blogger Menina_marota said...

Pois é... a imagem faz-me lembrar muito "figurão" à espera dos próximos acontecimentos e com um sorriso alarve nos lábios...



Um abraço ;))

23 de junho de 2007 às 12:27  
Anonymous Anónimo said...

Pedinte

Um carro parou no semáforo.

Nessa altura, apareceu logo um pedinte a pensar que ia sacar umas moedas:
- Por favor, pode dar-me umas moedinhas para eu comprar uma sandes???

Ao que replicou imediatamente o condutor da viatura:
- Não, porque já são sete da noite, e depois não jantas!!!

----------------
Jovens lusos surpreendem o mundo da F1

O anúncio surgiu de surpresa no dia de ontem quando a equipa da Ferrari fez saber à comunicação social que pretendia contratar um grupo de jovens do Bairro da Cova da Moura.

A decisão surgiu depois dos responsáveis da equipa terem assistido a um documentário na RTP África em que se mostrava que um grupo de jovens do bairro era capaz de remover 4 pneus em menos de 6 segundos usando ferramentas básicas, ao contrário da actual equipa de mecânicos da Ferrari que apenas consegue fazer 8 segundos contando com milhões de euros de equipamento de ponta!

Esta decisão audaz pode tornar-se um dos momentos decisivos do campeonato,já que actualmente muitas das corridas são ganhas nas boxes, e pode-se tornar uma vantagem em relação às outras equipas.

No entanto a equipa de F1 acabou por ter algumas surpresas. No primeiro treino a nova equipa de mecânicos, não só foi capaz de mudar os pneus em 6 segundos como também repintaram o carro, mudaram o número de série e venderam-no à Mclaren por 8 grades de cerveja, um saco de ganzas e algumas fotos da mulher do Raikonen no chuveiro.

---------------------------
Investigação antropológica.

Dizem que a profissão mais antiga do mundo foi a prostituição. Não posso concordar.
Até porque não havia dinheiro quando o mundo começou, e se para o homem bastava dar com uma moca na cabeça da mulher e arrastá-la para a sua caverna, porque carga de água haveria de pagar?

Dizem então que a primeira profissão deve ter sido um dos trabalhos mais básicos, como agricultura ou caça. Embora concorde que tenham sido das primeiras profissões, a primeira não foram, até porque no início não havia ferramentas para agricultura nem armas para caçar.

Sugerem então que tenha sido o ensino. Mas para ensinar é preciso aprender.
É a história de quem veio primeiro, o ovo ou a galinha. Neste caso, o estudante ou o professor. Ninguém nasce ensinado,
logo teria de estudar primeiro.

Mas no início não acredito que o homem tenha partido para esta actividade assim de arranque.

Temos de nos colocar na pele desse primeiro homem para perceber.

Então, o homem aparece. Um homem, Adão, sozinho, sem saber o que fazer. Qual a sua primeira iniciativa? Obviamente, coça os tomates. Assim sendo, a primeira
profissão do mundo foi claramente...funcionário público!
___

(Env. por JESCA)

23 de junho de 2007 às 19:18  
Anonymous Anónimo said...

Mohamed



"Como te chamas?" - pergunta a professora.

"Mohammed" - responde o puto.

"Aqui estamos em Portugal, não há cá Mohammeds. Daqui para a frente chamas-te Manuel" - responde a professora.

À tarde Mohammed volta a casa.

"Correu-te bem o dia Mohammed?" - pergunta a mãe.

"Já não me chamo Mohammed, mas sim Manuel, porque agora vivo em Portugal".

"Ah, tu tens vergonha do teu nome, renegas os teus pais!"

A mãe fica danada e enfia-lhe uma galheta bem aviada.

Seguidamente chama o pai e põe-no ao corrente da situação.

Mohammed oferece a outra face e leva mais uma galheta.

No dia seguinte quando chega de manhã à escola, a professora ,reparando nas marcas dos dedos na cara do miúdo, pergunta:

- "O que é que te aconteceu, Manelinho?"

- "Bem, professora, ainda não tinham passado duas horas que eu era português e fui logo agredido por dois árabes"

25 de junho de 2007 às 13:05  
Anonymous Anónimo said...

Esta é a fábula de um alto executivo que, "stressado", foi um dia ao psiquiatra.

Relatou ao médico o seu caso. O psiquiatra, experiente, logo diagnosticou :

-O Sr. precisa de se afastar, por duas semanas, da sua actividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, isole-se do dia-a-dia
e busque algumas actividades que o relaxem.

Então, o nosso executivo procurou seguir as orientações recebidas. Munido de vários livros, CDs e do seu computador portátil, mas sem o telemóvel,
partiu para a quinta de um amigo.

Passados os dois primeiros dias, o nosso executivo já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs. Porém, continuava inquieto.

Pensou, então, que alguma actividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Procurou o capataz da quinta e pediu-lhe
trabalho para fazer.

O capataz ficou pensativo e , vendo um monte de esterco que havia acabado de chegar, disse ao nosso executivo :

-O Senhor Doutor pode ir espalhando aquele esterco em toda aquela área que será preparada para o cultivo.

Pensou o capataz para consigo próprio que ele iria demorar uma semana com esta tarefa ; puro engano! No dia seguinte já o nosso executivo tinha distribuído todo o esterco por toda a área.

O capataz deu-lhe então a seguinte tarefa : abater 500 galinhas com uma faca. Tarefa que se revelou muito fácil para o executivo ansioso : em menos
de 3 horas já estavam todos os galináceos decapitados e prontos para serem depenados, e o nosso amigo pediu logo nova tarefa.

O capataz disse-lhe então :

-Estamos a iniciar a colheita de laranjas. O Senhor Doutor vá, por favor, ao laranjal e leve consigo três cestos para distribuir as laranjas por
tamanhos : pequenas, médias e grandes.

Passou o dia e o executivo não regressou com a tarefa cumprida. Preocupado, o capataz dirigiu-se ao laranjal. Viu o nosso executivo, com uma laranja na
mão, os cestos totalmente vazios, e a falar sozinho :

-Esta é grande. Não, é média. Ou será pequena ??? ... Esta é pequena. Não, é grande. Ou será média ??? ... E esta é média. Não, é pequena. Ou será
grande ??? ...

Moral da história :
Espalhar merda e cortar cabeças é fácil. O difícil é tomar decisões ! ...

25 de junho de 2007 às 13:07  
Anonymous Anónimo said...

O CCB vai acolher a colecção Berardo, o museu abre hoje e o Estado Português tem opção de compra da colecção...

A meu ver devia-se fazer o seguinte:

1 - Não abrir o Museu (não se gastava o espaço, nem tinha que se pagar aos funcionários).

2 - Fazer uma avaliação da Colecção Berardo (o Fernando Mendes, do "Preço Certo em Euros", era a pessoa ideal).

3 - Vender parte da peças ao Dr. Mário Soares (para além de ter sido Presidente da República, vai ganhar uma pipa de massa com a OTA).

4 - Com o dinheiro, comprar o Cristiano Ronaldo e mais uns quantos para o BENFICA ser campeão

25 de junho de 2007 às 13:29  
Anonymous Anónimo said...

E SE BUSH RESOLVESSE INVADIR O CÉU?
(Autor: Antonio Brás Constante)

Tudo é possível. Depois do que aconteceu em Nova Orleans, o presidente dos Estados Unidos, poderia acreditar que algumas das obras de Deus em seu País seriam percebidas como ataques terroristas.
Esta teoria ganharia força quando ele começasse a verificar as semelhanças entre Deus e Tio Bin Laden. Se analisarmos um pouco, Deus se enquadra perfeitamente no perfil do terrorista tradicional internacional.
As imagens que se tem do filho e Dele, são de um homem barbudo que dispõe de uma legião de seguidores religiosos espalhados pelo mundo.
Um de seus codinomes é “Alá”.
Já participou de vários atentados terroristas registrados na Bíblia, tais como: O Dilúvio, sete pragas, destruição da torre de Babel...
Assim como não se sabe ao certo onde está Tio Bin Laden, também dizem que Deus está em toda parte, mas ninguém sabe exatamente onde. Claro que Deus tem algumas vantagens, afinal como ele tudo vê, ouve e sabe, podemos concluir que seu sistema de espionagem digital é bem mais avançado do que o dos americanos.

Ia ser uma briga em família, pois além de filho da Mãe, Bush também se diz Deus, e Deus.
Este fato acabaria se tornando uma afronta ao modelo de democracia dos Estados Unidos, que justificariam a invasão dizendo que uma vez tomando o poder no Céu, institucionalizariam eleições diretas no local.

Diriam os americanos, que Deus contaria com armas de destruição em massa. Massas frias e quentes de Ar, que causariam danos piores do que os de qualquer bomba.
Para atingir seus objetivos, Bush teria que contar com seus soldados mortos (esperando que algum deles tivesse ido parar no Céu), pois seria o único jeito conhecido de invadir o Paraíso.
Não se perderiam vidas neste conflito, apenas almas.
As mensagens para as tropas seriam por
intermédio de médiuns. E o papa seria chamado para ser intermediador nas batalhas.
Nesta guerra, o Brasil seria considerado uma nação inimiga, pois todos sabem que Deus é brasileiro. Só não invadiriam o nosso País, pois correriam o risco de serem rechaçados pelos traficantes daqui, que andam mais bem armados que os próprios americanos.
O final desta guerra seria imprevisível, mas podemos imaginar um forte boicote aos céus por parte dos americanos, similar ao que fizeram em Cuba.
Como a única matéria-prima enviada para lá pelo pessoal do Tio Sam, são as inúmeras almas dos outros paises, quem sabe assim, não houvesse finalmente um cessar fogo imposto pelos EUA, fazendo a humanidade voltar a dormir um pouco mais tranqüila.
Ao menos até que Bush se desse conta que como legítimo herdeiro, poderia entrar com um pedido de herança contra Deus, iniciando outra briga, agora nos tribunais, exigindo sua parte do Céu.
Mas aí já seria uma outra história.
(SITE: www.abrasc.pop.com.br)

NOTA DO AUTOR: Divulgando este texto para seus amigos.
(Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).
_
(Env. por Pedro d' Ajuda)

27 de junho de 2007 às 11:58  

Enviar um comentário

<< Home