26.12.07

Então quando é o nosso almoço, Mário Lino?

À beira de expirar o prazo, informo os eventuais interessados de que mantenho integralmente a aposta nos termos indicados [aqui], porque ainda não apareceu ninguém a aceitar o repto.
Relembrando: aposto um (*) almoço de lagosta como até às 24h do dia 7 de Janeiro de 2008 (**) não haverá uma única destas portagens a funcionar em pleno nos moldes anunciados por Mário Lino: tudo 100% automático e electrónico, e em regime não-experimental.
-
(*) Por razões relacionadas com o meu colesterol, a aposta só é válida para o primeiro que a aceite. Posso, no entanto, abrir uma excepção para um segundo comensal, desde que esse seja o próprio ministro.
(**) Esta data corresponde a um brinde de uma semana, já que a promessa de Mário Lino se refere a 31 de Dezembro de 2007.

1 Comments:

Blogger INF-1962 said...

A portagem não é um ponto de chegada, mas sim uma linha virtual a partir da qual se pode aferir a potência máxima de um primeiro que se afasta cada vez mais das promessas eleitorais e, um segundo que vê nela um começo sem fim nas viagens ilusórias que a sua demência governativa lhe está a provocar.

PS - Não aceito o repto.

26 de dezembro de 2007 às 21:28  

Enviar um comentário

<< Home