22.6.09

Alto e pára o baile!

Por Joaquim Letria

TRINTA PRESTIGIADOS economistas, da esquerda e da direita, dos quais mais de 10 foram ministros da Economia, alguns em governos socialistas, incluindo um respeitado ministro das Finanças de Sócrates, assinaram um manifesto em que se pede que se reavalie os grandes investimentos e se trave os projectos de transportes. A maioria dos signatários é composta por professores universitários de universidades portuguesas e estrangeiras.

“A insistência em investimentos públicos de baixa ou nula rentabilidade, com fraca criação de emprego em Portugal” é a principal linha de argumentação, unânime em considerar que o plano de investimento público defendido por este governo deve ser parado e repensado, sobretudo no que diz respeito à área dos transportes.

Os signatários do documento, que pagaram para que vários jornais o publicassem sob a forma de anúncio, não fosse o diabo tecê-las, entendem que esta pausa que antecede as próximas eleições deveria ser utilizada para reavaliar os investimentos anunciados.

Bem vistas as coisas, o que eles estão a dizer, alto e bom som, é “alto e pára o baile”! O bastante para quem tivesse vergonha na cara se pôr discretamente a andar, sem causar mais prejuízos à Pátria que nos contempla.

«24 Horas» de 22 de Junho de 2008

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger J.S. Teixeira said...

Vejam o mais recente artigo publicado no blogue O Flamingo sobre os prisioneiros de Guantanamo que virão para Portugal. Muito obrigado a todos que por lá já passaram e deixaram o vosso comentário.

22 de junho de 2009 às 11:30  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Muito reputados estes heróis, aliás como todos os lusos. E homens de obra feita, não são apenas palradores profes universitários que não pescam nada de economia, uma ciência da família da astrologia.

Sou contra estas obras, não pela idiotas razões que inumeram os doutos que "previram" a crise nos seus cursos, mas porque não fazem sentido em Portugal.

Um aeroporto moderno e eficaz e linhas de alta velocidade fariam sentido num país atrasado, periférico, que necessitasse desenvolvimento, ora Portugal fica no centro da Europa, que diabo! Cronaldo e Paris Hilton são (quase) daqui, os grandes intelectuais são PJs e Cláudio Ramos, não precisamos de melhorar os transportes.

22 de junho de 2009 às 11:55  

Publicar um comentário

<< Home