14.6.09

Observar

Por António Barreto

A NOTÍCIA é simples. O Tribunal de Contas fez um estudo de algumas obras públicas. Cinco ao todo: a ponte Rainha Isabel, em Coimbra; a Casa da Música, no Porto; o túnel do Terreiro do Paço, em Lisboa; o túnel do Rossio, também em Lisboa; e o aeroporto Sá Carneiro, no Porto. Foram detectados atrasos, no acabamento das obras, entre um a mais de quatro anos, o que dá, em média, o dobro do tempo de construção para cada obra. As derrapagens financeiras nos custos elevaram-se, no total, a 241 milhões de euros.

Entre as suas conclusões, o Tribunal de Contas sugere que seja criado um Observatório das Obras Públicas, com as funções de acompanhar e vigiar o processo de construção, o cumprimento dos calendários e a evolução dos custos. Uma entidade deste género estaria já prevista na lei, mas nunca teria funcionado.

O governo, pela voz de representante do Ministério das Obras Públicas, concordou e garantiu que tal Observatório seria criado e entraria em funcionamento no segundo semestre de 2009. Segundo a mesma fonte, a sua “operacionalização” está dependente de uma certificação de “software”. O Tribunal de Contas congratulou-se com a resposta pronta do governo. (...)

O processo de criação deste Observatório, cuja utilidade está por provar, só tem um paralelo: o das obras públicas que se propõe observar. Na verdade, há pelo menos cinco anos que este Observatório está em projecto e foi anunciado. O organismo de combate à derrapagem foi o primeiro a derrapar! (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger Eva Gonçalves said...

Tenho sérias dúvidas que um organismo destes possa ser de alguma utilidade práctica.. a ideia que tenho é que se e quando houverem conclusões e/ou relatórios...provavelmente morosos e tardios...seguir-se-á alguma sugestão no sentido de ser criada alguma comissão de acompanhamento...ao que se seguirá outro organismo qualquer...mas as derrapagens continuarão...
Pergunto:Será tão difícil fazer cumprir um orçamento?? No sector privado , se um prazo de conclusão ou orçamento não é cumprido há consequências..no sector público...deixa-se que os contribuintes paguem a factura, sem exigir responsabilidades,e observa-se...

Cumprimentos,

14 de junho de 2009 às 17:19  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Mais uma instituição para mais tachos para destribuir aos amigos, boa ideia.

Os portugueses são incompetentes e não há nada a fazer.

14 de junho de 2009 às 17:34  
Blogger Luís Bonito said...

Como sempre li com interesse e prazer este artigo.
O artigo e as notícias sobre as derrapagens de milhões nas obras públicas em Portugal levaram-me a deixar mais um postalinho da Alemanha.
É sobre uma notícia de um atraso na reconstrução de uma ponte, que ouvi aqui na Alemanha, na rádio local, no dia 11 de Junho.
Se desejarem ver, o link é
http://postaisalemanha.blogspot.com/
Abraço,

14 de junho de 2009 às 20:49  
Blogger Sepúlveda said...

Para quando o Observatório da Qualidade e Eficácia dos Observatórios? Estou disponível para integrar mais um desses sorvedouros de dinheiro dos contribuintes.

14 de junho de 2009 às 23:21  

Publicar um comentário

<< Home