15.12.09

De Derrida a Darwin

Por Nuno Crato

ONÉSIMO TEOTÓNIO de Almeida escreveu um dos livros mais interessantes que li nos últimos tempos. Intitula-se De Marx a Darwin e saiu há pouco. Explica como o ponto de vista marxista, dominante numa corrente de intelectuais europeus e norte-americanos de meados do século XX, começou a ser substituído por referências continuadas ao darwinismo. Para muitos intelectuais, e não apenas para biólogos evolucionistas, Darwin tornou-se uma referência maior do pensamento moderno.

Karl Marx (1818–1883) e Charles Darwin (1809–1882) foram contemporâneos. O primeiro foi uma referência marcante da filosofia, economia e política dos séculos XIX e XX; foi um revolucionário consciente e teve pretensões de criar uma doutrina que fornecesse uma visão completa do mundo. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Ribas said...

Darwin é como as pilhas da duracel... Duram, duram e duram...

19 de dezembro de 2009 às 02:33  

Publicar um comentário

<< Home