13.4.11

Mas que "confiança" é essa?

EMBIRRO solenemente quando pessoas que não conheço de lado nenhum (especialmente se muito mais novas do que eu) me tratam por "você". Agora imaginem o que fico a pensar dos que, sem sequer me verem, se me dirigem tratando-me por "tu", como sucede nestes cartazes.
Os responsáveis desta "Esquerda de Confiança" devem achar que é fixe, que o tom de intimidade adoptado no seu discurso os torna mais próximos dos eleitores. Já se sabe que com alguns isso funciona. Mas, para mim, só reforça a imagem que tenho deles.

3 Comments:

Blogger José Batista said...

Olhe, CMR, dê graças por não ser professor no activo (de qualquer grau de ensino), porque senão muitas vezes havia de ouvir os alunos dirigindo-se-lhe usando o termo que o incomoda:
- "Bocê", pode explicar outra vez?
E a gente, pacientemente, "explica"...
Mas, a "explicação" parece ser inútil.

13 de abril de 2011 às 11:02  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Quando se trata de pessoas com pouca educação, há que "dar o desconto".

Mas eu refiro-me a casos mais chocantes, como a enfermeira das urgências ou o médico do Centro de Saúde (com idade para serem meus filhos) arrogarem-se o direito de me tratarem superiormente por "você", aproveitando-se do facto de estarem numa situação em que eu preciso deles.
Em troca, essas cavalgaduras esperam que eu as trate por "senhora enfermeira" ou "senhor Doutor", evidentemente!

13 de abril de 2011 às 11:10  
Blogger j.o.a.o. said...

Depois também temos a situação oposta, quando nos ligam de uma qualquer empresa (comunicações e bancos muitas vezes) a fazer venda de um produto, usando daquela lenga-lenga de anúncio de televisão dirigindo-se a nós com o "sr" ou "dtr", seguido do nosso primeiro e último nome, tanta vez que ouvir isso torna-se irritante.

13 de abril de 2011 às 15:39  

Publicar um comentário

<< Home