20.9.11

Neste texto há algo estranho, não há?

6 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Embora isso não responda à questão colocada, a página completa pode ser vista [aqui].

20 de setembro de 2011 às 12:41  
Blogger dddddddd said...

alem de nao me parecer muito bem traduzido, nao sei, serao os electricos puxados por asnos?

no resto do texto ha pelo menos um erro, talvez discutivel, o sentido original de mucama (quimbundo) é a escrava amante do amo.

20 de setembro de 2011 às 14:15  
Blogger R. da Cunha said...

Eléctricos puxados por asnos? Ainda se fosse "americanos" ou assim...

20 de setembro de 2011 às 19:23  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Deve tratar-se de um daqueles carros que havia dantes, que circulavam em carris e eram puxados por cavalos.

Se o original fosse em inglês, pensar-se-ia num erro de tradução do substantivo "tramways".
Mas o autor (M. V. Llosa) escreve em espanhol, pelo que não tenho explicação para a gralha (?).

De qualquer forma, não há dúvida que estes "carros eléctricos movidos a palha" deviam ser ainda mais ecológicos do que os a baterias!

20 de setembro de 2011 às 19:55  
Blogger GMaciel said...

Paralelepípedo (sólido com seis faces paralelas duas a duas e cuja base é um paralelogramo) está mal escrito, falta-lhe o segundo "le".

20 de setembro de 2011 às 22:21  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

GMaciel,

Tem razão, mas aí é gralha de outro género.

O livro tem gralhas de todo o tipo, como os inevitáveis "à" do verbo "haver" (pág 235), a troca de "poderem" com "puderem" (pág 222), etc.
A juntar a isso tudo, as folhas a desfazerem-se!
Uma vergonha de edição, que me fez deixar o livro a meio.

Já em tempos, eu tinha perdido a paciência com uma outra tradução da Bertrand Editora, pejada de disparates: «O Caso Tutankhamon»

21 de setembro de 2011 às 09:39  

Publicar um comentário

<< Home