16.2.17

Cavaco Silva (ACS) – o redator que detesta ser leitor


Por C, Barroco Esperança
O livro intitula-se "Quinta-feira e outros dias". Quem desconheça o autor, há de julgar que o título é uma homenagem ao escritor G. K. Chesterton, e uma inspiração contra o anarquismo, bebida em “O Homem que era Quinta-Feira”.
 Cavaco Silva jamais se prestaria a assumir o papel do agente secreto Gabriel Syme, para arruinar um grupo anarquista. Tudo o que conseguiu foi um Fernando Lima para forjar uma pérfida intriga contra o então PM, com o pouco estimável ‘jornalista’, José Manuel Fernandes. Foi um guião fracassado para filme rasca.
 Cavaco copiou Fernando Lima, que esperou a reforma para o zurzir, a si e à sua prótese, D. Maria. Aguardou várias reformas e 1 ano para revelar os pormenores das audiências, que tinham lugar à quinta-feira, com Sócrates. Tal como o ex-assessor, com raiva tardia, em vez de explicar o caso das escutas, o negócio das ações, dele e da filha, a permuta de terrenos, onde achou a vivenda Gaivota Azul, ou a razão para preencher a ficha na Pide, com erros de ortografia, resolveu escrever 592 páginas, divididas em 52 capítulos e três partes, mais prosa escrita do que a lida pelo alegado autor.
 A segunda parte, um ato de vingança e ressentimento, é dedicada apenas às audiências de quinta-feira às quais Sócrates chegava bem preparado, mas quase sempre atrasado – segundo refere a comunicação social –, e é, afinal, a razão do título e da obra.
 ACS diz que o livro (18,80 €), pretende ser uma prestação de contas aos portugueses e, segundo se crê, será um ajuste de contas de quem diz não gostar da política espetáculo, refutando o imerecido apodo de palhaço, de Miguel Sousa Tavares, no Expresso.
 O ex-notário de Passos Coelho encarou as funções presidenciais inspirado na Sr.ª Lúcia de Jesus, pastorinha de Fátima: é necessário salvar Portugal dos comunistas.
 Não é um estadista, é um redator de terceira, com uma azia de primeira, a quem não há bicarbonato que valha. Prevaricador ortográfico e gramatical, faz a catarse da apagada e vil tristeza a que o esquecimento e alívio dos portugueses o remeteu.
 E vinga-se, com um rol de merceeiro cuja contabilidade e fiabilidade merecem o mesmo crédito da garantia sobre a solidez do banco BES, dias antes da derrocada das empresas do universo GES/BES, num dos seus raros gestos de gratidão, para desgraça de muitos.
 Foi na vivenda de Ricardo Salgado e com a sua bênção, que os casais Cavaco, Barroso e Marcelo, engendraram a sua primeira candidatura a PR, num jantar funesto para o País. 
 Ponte Europa / Sorumbático

Etiquetas:

13 Comments:

Blogger opjj said...

Estou a perder tempo com fraco defunto.
V.Exª transpira a ódio!Até aqui no meu PC o sinto.
Afinal o Homem teve 4 maiorias e provavelmente ganharia a 5ª contra mais uma vez todos os deus predilectos.
Aqui só V,Exª é o inteligente o resto do povo é estúpido
V.Exª além do mais é mentiroso e detrator porque Cavaco Silva comprou 60.000 acções a 2,25€ e vendeu a 2,75. Após este houve quem comprasse a 2,75 e vende-se a 2,95. Eu tenho um familiar e assim fez.
O fundamentalismo é uma doença.

16 de fevereiro de 2017 às 13:22  
Blogger opjj said...

Quanto à vivenda tudo foi avaliado pelas Finanças. O Homem não teve qq interferência.
Seja verdadeiro e mostre provas aqui onde faz essas ACUSAÇÕES.

16 de fevereiro de 2017 às 13:24  
Blogger Ilha da lua said...

Livro que não me inspira nenhuma curiosidade...Até já me tinha esquecido do autor/personagem

16 de fevereiro de 2017 às 15:25  
Blogger 500 said...

A minha memória já teve melhores dias. Quem é ACS?

16 de fevereiro de 2017 às 23:22  
Blogger Carlos Esperança said...

Caro 500:

Aníbal Cavaco Silva (ACS), como está no próprio título.

16 de fevereiro de 2017 às 23:54  
Blogger 500 said...

Obrigado, mas bem o sabia. Não consegui a ironia pretendida: ACS já se varreu da memória, era isso.

17 de fevereiro de 2017 às 10:29  
Blogger SLGS said...

Não sou, nem nunca fui, Cavaquista, mas ao ler esta crónica e os comentários que mereceu, fico espantado: com a crónica, porque , como sempre que o assunto é ACS, é um destilar de ódio, que me enjoa;
com os comentários, porque todos são mentirosos.
Concluindo, tudo isto é mau demais para ser verdade.

17 de fevereiro de 2017 às 15:53  
Blogger Ilha da lua said...

SLGS
Li o seu comentário, e, permita que lhe diga, que não concordo que todos os comentários sejam mentirosos.
Pela parte, que me toca, limitei-me a expressar, que o livro não me suscita nenhuma curiosidade, pela simples razão que um livro escrito, por alguém "que não tem dúvidas, e raramente se engana", não me iria, certamente, trazer nenhuma mais valia. E, quando aqui comentei, ainda não tinha visto as notícias que revelaram enxertos do livro, e, segundo me pareceu são a transcrição das reuniões com os primeiros ministros. Se quer que lhe diga, achei pouco elegante, e, reforçou a ideia que eu tinha da personalidade de ACS(ressabiado e vingativo)Isto não é uma mentira, é uma opinião, que como é obvio está sempre sujeita ao contraditório.
Também refiro que já me tinha esquecido do autor...Aqui usei de ironia, como de resto, parece que aconteceu com o 500...Subentende-se, que para mim,a partir da altura que ACS deixou de exercer cargos públicos, nunca mais me lembrei dele...nem sinto a falta da sua actuação políticaica...Claro, que isto também é a minha opinião...

17 de fevereiro de 2017 às 17:03  
Blogger opjj said...

Acho vergonhoso o autor do texto rebaixar Cavaco Silva mesmo sabendo que muitas vezes essa história da PIDE foi uma inventona. Aliás, mesmo com qq pessoa seria vergonhoso.O Homem estudou e doutorou-se na Inglaterra muitos anos e era Professor, para queria ele a PIDE?
Li o que os média escreveram e disseram e fiquei mais informado.
Houve uma frase que fixei " a terrível máquina de propaganda TENEBROSA do PS"
Deu para ver que quando alguém do PS lança um livro, muitos políticos do PSD e CDS estão presentes o que aqui não aconteceu.
Basta ver o que se passa na Venezuela um Sindicalista com 14 anos de prisão!
Onde estão os valentões dos nossos sindicalistas.
Lutei pela Liberdade e ver certas coisas chocam.

17 de fevereiro de 2017 às 18:20  
Blogger Ilha da lua said...

Em democracia as pessoas são livres de expressarem a sua opinião No entanto,não concordo que se evoquem factos que não são devidamente comprovados pondo em causa o bom nome das pessoas,mesmo quando não se concorde politicamente com elas As opiniões deveriam ser fundamentadas em factos concretos e não em atoardas Só assim se exerce a verdadeira liberdade de expressão

17 de fevereiro de 2017 às 20:33  
Blogger Carlos Esperança said...

Aqui fica a ficha que Cavaco Silva preencheu na Pide para poder aceder a documentação não acessível a quem não desse garantias de ser fiel à ditadura fascista:

http://ppmbraga.blogspot.pt/2012/01/ficha-de-inscricao-de-cavaco-silva-na.html

17 de fevereiro de 2017 às 23:08  
Blogger opjj said...

V.Exª é maldoso, nada consta na ficha. Eu para entrar em vários empregos tb tive que jurar e assinar. Queria que ficasse de fora, a cavar batatas na aldeia?
OS democratas que defende tipo LENINE por delação bem me causaram enormes problemas antes do 25 Abril.
Por aqui me fico. Não quero que más recordações me atormentem.

18 de fevereiro de 2017 às 19:06  
Blogger Carlos Esperança said...

Exmo. Senhor opjj:

A única declaração a que um funcionário publico era obrigado era a 27.003:

«Declaro por minha honra que estou integrado na ordem social estabelecida pela Constituição da República de 1933, com activo repúdio do comunismo e de todas as ideias subversivas» [sic]

A bem da Nação,

Data...

a)

Em tempo: Nunca disse que Cavaco Silva era da Pide, apenas um salazarista.

20 de fevereiro de 2017 às 22:49  

Publicar um comentário

<< Home