18.4.05

O Código-da-Treta - 2

Desconfiando que o "novo" Código-da-Estrada não iria ser mais do que um Código-da-Treta, resolvi tirar duas fotografias à minha porta:

Uma, na véspera da entrada em vigor do diploma; outra, no dia seguinte.

A ideia era afixar ambas aqui; mas acabei por não o fazer - e muito bem:

Pois que jeito tinha meter neste post DUAS fotografias exactamente iguais?!!

----

O novo Código-da-Treta prevê sanções TERRÍVEIS para quem puser o carro numa passadeira de peões e outras (não menos terríveis) para quem o deixar em cima do passeio.

Pois estas alminhas fazem o pleno, perante a passividade dos fiscais da EMEL, da Polícia Municipal e da PSP, tudo gente que passa pachorrentamente pelo local e nada faz - a não ser, quando muito, desviar-se...

2 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

«Vais de carrinho!»

Há um jovem que, todos os dias e ao pé da minha casa, estaciona impunemente o seu carro em cima do passeio, tendo o requinte de o fazer na passagem de peões.

Por causa disso, assisti recentemente a uma cena confrangedora: um idoso, de cadeira de rodas, pretendia passar e não podia.

Juntaram-se muitas pessoas, gerou-se burburinho, e eu ofereci-me para chamar o reboque.

Mas o paraplégico opôs-se: «Não se incomode, cavalheiro. O idiota há-de aparecer».

Não me conformei, argumentando que pelo menos os famosos «bloqueadores» tinham ali uma boa oportunidade de fazer justiça!

Estávamos nisto, quando o dono do carro apareceu, a correr, falando ao telemóvel; entrou rapidamente, bateu com a porta e ligou o motor.

Mas as pessoas rodeavam-no e ele apercebeu-se de que não ia poder sumir dali facilmente. Deitou então a cabeça de fora e desabafou:

«Que diabo! Eu venho aqui todos os dias e tenho de meter o carro em algum lado!».

Nessa altura, o homem da cadeira de rodas, com um vozeirão de que ninguém o julgaria capaz, explodiu:

«E porque é que não o metes no c*?!».

No dia seguinte, à hora do costume, o jovem apareceu e estacionou no sítio habitual. Mas, desta vez (lá deve ter meditado...) trazia um mini...

--
Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 28 Set. 2002

18 de abril de 2005 às 21:09  
Anonymous Anónimo said...

O que seguidamente conto passou-se comigo:

Há dias, furioso com os carros estacionados em cima do passeio e que impediam completamente a passagem de peões, perguntei a um polícia de trânsito (que encontrei mais à frente) o que é que se podia fazer.
Ele explicou-me que estava "de serviço a umas obras" (o que era verdade), pelo que não podia sair dali.

Disse-me que eu ligasse para o 112.

Hoje mesmo, resolvi fazer isso.
Remeteram-me de lá para o 217654242, que me passou a outra extensão e depois ainda a outra.

Tudo acompanhado de MUITA música.

Ao fim de 5 minutos, desliguei.

Carlos

28 de abril de 2005 às 14:13  

Publicar um comentário

<< Home