26.5.05

E não podiam ter feito a média?!

«Eu acho que o IVA devia aumentar, pois assim como está não dá jeito nenhum!»

Esta estranha frase (como o tempo passa!) foi pronunciada há oito anos, pelo meu amigo Oliveira, quando o IVA estava a 17% e ele se queixava da dificuldade de fazer contas de cabeça - sonhava, por isso, com um IVA de 20%.

Durão Barroso ofereceu-lhe um de 19% e Sócrates, agora, um de 21!

A história completa pode ler-se em www.centroatl.pt/medina/37iva.html

Nela se vê, nomeadamente, a nova utilidade que o meu genial amigo descobriu para as folhas de Excel; aliás, tudo leva a crer que tenha sido graças a uma dessas «folhas de cálculo de nova geração» que os nossos políticos e economistas-de-meia-tijela descobriram a «fórmula-da-batata» com que ontem nos presentearam.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Concluir-se que o aumento do IVA, por si só, se traduz num aumento de receitas na mesma proporção, é supor que o consumo se mantém inalterado:

É tomar como certo que quem «comprava por 100 e pagava mais 19», continuará a «comprar por 100 e pagará mais 21».

Ora, para quem já tem o seu orçamento nos limites, o que vai fazer é comprar menos...

Claro que há sempre despesas rígidas, mas as contas não são tão lineares como nos querem fazer crer.

De qualquer forma, também não vale a pena esforçarem-se muito a explicar.Quem é que, depois desta palhaçada, ainda pode ter confiança nos "explicadores" disponíveis?!

26 de maio de 2005 às 12:26  
Blogger Pólux said...

Conheci um indivíduo parecido com o amigo Oliveira . Habituado ao “e-vai-um”, quando cometia um erro de cálculo, e era questionado pelo chefe – ainda o IVA não tinha sido inventado –, candidamente respondia: “ foram os IVÃOS, senhor!”.

Gostei de ler o seu artigo.

Pólux

28 de maio de 2005 às 01:46  

Enviar um comentário

<< Home