23.5.05

Escolhidos «a dedo»!

DESMOND Morris dedica algumas saborosas páginas do seu livro «O Animal Humano» aos "discursadores".

Num texto acompanhado por elucidativas fotos, ele disseca os "tiques" dos demagogos, com especial destaque para os que, como Jardim, abanam o indicador como se brandissem uma moca e terminam os discursos num "crescendo" para provocar aplausos (mesmo que tenham dito os maiores disparates ou banalidades).

Vem isto a propósito - quem diria! - de Jorge Coelho que, quando se sente à solta (sem o "contraditório que tem, p.ex., n' «A Quadratura do Círculo») deixa logo vir ao de cima o seu inconfundível estilo «Hádem».

Já no congresso do PS (quando se discutia se o partido iria fazer alianças à esquerda ou à direita), proclamou:

«O PS não fará alianças à esquerda nem à direita!!! A única aliança do PS É COM O POVO PORTUGUÊS!!!» - tudo dito com o dedo a abanar e com a tal entonação de voz, com o que conseguiu pôr o pessoal eufórico.

Ontem (apesar de termos sido informados pelo próprio governo de que, dos 10 hospitais que dantes estavam previstos, haverá 5 que não serão feitos - sendo um destes o do Algarve), proclamou, nos tais moldes ridicularizados pelo autor d' «O Macaco Nu»:

«O hospital do Algarve vai ser feito, DIGA O QUE DISSER A OPOSIÇÃO!!!»

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Depois de ter andado a garantir que não iria fazer como Durão Barroso (deitar as culpas das desgraças actuais para o governo anterior), o PS, nomeadamente pela voz de Jorge Coelho, não tem feito outra coisa.
Embora não esteja a dizer mentira nenhuma,escusava de ter andado a prometer o oposto!

E.R.R.

23 de maio de 2005 às 21:57  
Anonymous Anónimo said...

Caro E.R.R.:

Desde quando é que a classe política se preocupa com "dizer hoje o oposto do que disse ontem"?

Duarte

23 de maio de 2005 às 22:00  
Anonymous Anónimo said...

O PS bem podia ter escolhido para porta-voz alguém menos grosseiro.
O Jorge Coelho além de ter a subtileza de um rinoceronte, exprime-se num português tosco com o sotaque do Carlos Carvalhas.
Pior era impossível.
Ana L.

23 de maio de 2005 às 22:29  
Anonymous Anónimo said...

O homem, quando quer, consegue ser tão fala-barato que consegue ser oposição a si próprio se for preciso!

Euclides

24 de maio de 2005 às 11:49  

Publicar um comentário

<< Home