14.6.08

MUITO se tem falado da gaffe de Cavaco Silva quando, a propósito do 10 de Junho, se referiu ao «Dia da Raça». Pois bem; o Sorumbático oferece um exemplar do livro de onde foi tirado este extracto ao primeiro leitor que identificar o seu autor.
Actualização: a resposta certa foi dada no comentário-4.

Etiquetas:

8 Comments:

Blogger Xelb said...

Salazar??

14 de junho de 2008 às 11:17  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

1ª dica:

Quando a frase foi escrita, Salazar teria 15 anos.

De qualquer forma, não foi ele que a escreveu.

14 de junho de 2008 às 12:14  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

E ainda:

Se, além do nome do autor da frase, o leitor indicar o título da obra, o "Sorumbático" duplicará o prémio, oferecendo um 2.º livro.

14 de junho de 2008 às 12:24  
Blogger sguna said...

Teófilo Fernandes Braga, em "Viriato"?

Desconhecia a obra, mas obrigado por me ter levado a encontrá-la.

14 de junho de 2008 às 12:30  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Sguna,

Certo! A frase, juntamente com outras semelhantes que referem "a nossa raça", foi publicada em 1904, no prólogo de «Viriato», de Teófilo Braga.

Escreva, então, para sorumbatico@iol.pt, indicando morada para envio do livrito (e do prémio adicional)

14 de junho de 2008 às 12:38  
Blogger sguna said...

Confesso, que ao ler as declarações do Presidente, fiquei surpreendido pelo uso do termo "raça". Acho que o uso da palavra "raça" iria sempre ser aproveitado para interpretações xenófobas. Mais um exemplo da sociedade descrita por Pedro Barroso no "post" abaixo. Mas de quem é a culpa e quais são as soluções?

14 de junho de 2008 às 13:24  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Publiquei este pequeno desafio porque me irritou a reacção pavloviana de certas pessoas:

«Cavaco falou em 'raça'; Salazar também falava. Logo, Cavaco é salazarista»

Na realidade, as coisas nem sempre são tão lineares assim...

14 de junho de 2008 às 13:46  
Blogger carlos freitas said...

Não entrevi na figura do actual Presidente nada que se assemelhe a Salazar. Foquei, por exemplo, que fora O.S., que passou a designar o dia, referido, como dia da raça, aquando da inauguraçaõ do Estádio Nacional a 10 de Junho de 1944, dai que o seu ao seu dono. E não foi gaffe, o senhor Presidente não comete gaffes, tem dificuldade é em mastigar conceitos. É mais isso. O conceito de raça surge associado, em inícios do século passado a conotações darwinianas que depois irão ser apropriadas pelos partidos fascistas e nacional-socialista alemão, vulgo nazista. Ora de que raça falaria o senhor Presidente. Dos Viriatos, dos ibéricos, dos brancos, dos negros, da portuguesa, ela mesma miscelanêa de raças? Falaria do hommo erectus?

15 de junho de 2008 às 17:33  

Enviar um comentário

<< Home