9.12.08

Arquitectos

Por Joaquim Letria
A MEU VER, os arquitectos formam uma classe à parte.
Conheci muitos, uns a favor, outros contra a ditadura, cá em Portugal e no estrangeiro, mas todos com aquele “je ne sais quoi” que eles têm, da roupa às canetas, aos relógios, aos carros, ao conhecimento, ao estilo de vida. Alguns deles fazem o favor de serem meus amigos.
A casa onde nasci é hoje o “atelier” duma dupla de grandes arquitectos que, além de reconstruir zonas de Veneza dá aulas na Suíça, tem obra feita em Portugal e ganha prémios internacionais bem merecidos.
Trabalhando na casa onde deixei a memória e os afectos da família, os irmãos Aires Mateus empenham-se hoje, entre outras coisas, em ali produzir a reabilitação do Teatro Capitólio. Onde vi dezenas de filmes ao ar livre e tive uma das minhas primeiras manifestações políticas da minha vida, com a “Alma Boa de Tse-Tuan” de Maria Della Costa. Sem dúvida que são os arquitectos que se metem na minha vida. Ainda bem.
«24 Horas» de 9 de Dezembro de 2008

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger AM said...

patético...

apenas uma precisão
tanto quanto foi publicamente divulgado o projecto para a reabilitação do Teatro Capitólio é da responsabilidade do arquitecto Alberto Souza Oliveira

9 de dezembro de 2008 às 21:56  
Blogger Marco M. said...

Infelizmente também são uma classe à parte nas listas do desemprego, na forma como tratam os recém licenciados e na quantidade que emigra para o estrangeiro.

11 de dezembro de 2008 às 12:35  

Publicar um comentário

<< Home