6.12.08

A avaliação na Escola de S. Bento

Por Ferreira Fernandes
HAVIA, POIS, uma possibilidade de o PS ter ficado ferido nesta história da avaliação dos professores.
No Parlamento, o CDS apresentou um projecto que propunha a suspensão da avaliação. Como se esperava que poderia haver alguns deputados socialistas que não alinhariam com o seu próprio partido (e, de facto, houve: seis que votaram a favor do adversário, uma que se absteve e 13 que faltaram), compreende-se que a oposição se tenha preparado para a votação:
"A bancada foi toda mobilizada", disse dos seus Paulo Rangel, chefe dos deputados do PSD. Porém, a moção da oposição perdeu. E lá se gorou uma oportunidade de se beliscar o Governo...
E que sucedeu, o que foi? 30 em 75 deputados (40%, um quinhão enorme!) do PSD faltaram ao rebate.
Cito Rangel, outra vez: "A bancada foi mobilizada. Depois, cada um assume a sua responsabilidade."
Está aí o busílis: a auto-avaliação não funciona.
E o que fez a líder do PSD, o que foi? Chamou Paulo Rangel para lhe pedir explicações. Isto é, fez exactamente aquilo que é preciso nas escolas: pedir explicações aos directores quando os professores não funcionam.

Etiquetas: ,

5 Comments:

Blogger JP said...

explicações aos directores quando os professores não funcionam!
E como se sabe quando os professores não funcionam?! Avaliar as aulas, avaliar os alunos!
Como?! Para mim umas das formas que até poderia resultar se fosse bem aplicada seria as câmaras de filmar nas salas de aulas.
Estavam protegidos professores, alunos, e ainda daria para fazer a avaliação de desempenho de alunos e docentes.
(É uma ideia por alto, que necessita de mais base de sustentação)

6 de dezembro de 2008 às 14:54  
Blogger mafegos said...

Isto é gozar com a cara de quem votou neles,como eu,e o que deve ser feito,é não colocar nenhum deles,nas listas das próximas eleições.

6 de dezembro de 2008 às 15:16  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Ora, ora, os portugueses no seu todo não funcionam, a pedir explicações? Ao D. Sancho que povou mal, ou aos ingleses que pouco misturaram o seu material genético? Nã... as coisas são como são.

6 de dezembro de 2008 às 15:55  
Blogger Henrique Monteiro said...

Câmaras de filmar nas salas de aula? Visionadas por quem? Pelo Ministério da Educação? Já agora porque não, câmaras de filmar nas casas de banho de professores e alunos, nos balneários, no gabinete dos conselhos executivo e pedagágico, etc? Antecipar o "Big Brother" para bem da Educação não é?

Haja senso e siso!

6 de dezembro de 2008 às 23:04  
Blogger Pedro Boavida said...

É o normal neste rectangulo à beira mar plantado.

Nunca ninguém é responsabilizado.

Gostaria de saber, um por um o motivo das faltas dos deputados. Quem faltou e a respectiva justificação. (Então não são eles os representantes eleitos do povo? além de nada fazerem, e saberem fazer, ainda são pagos?)

E voltando aos professores, não se esqueçam que são os únicos funcionários públicos que se chegam 5 minutos depois da hora apanham falta.

7 de dezembro de 2008 às 21:36  

Publicar um comentário

<< Home