15.12.09

Pergunta de algibeira

É tarefa impossível apagar uma vela soprando da forma que a figura indica. No entanto, uma pequeníssima 'modificação' altera tudo. Em que consiste ela? Actualização: a solução pode ser vista [aqui].

15 Comments:

Blogger Mg said...

Eventualmente, se se virar o funil ao contrário, a coisa é capaz de resultar...

Mas só experimentando.

15 de dezembro de 2009 às 14:46  
Blogger Ribas said...

Pois, também ia por aí. Ou então, colocava o funil em cima da chama, tapando a extremidade mais fina, tipo apaga velas.

15 de dezembro de 2009 às 14:51  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Uma 'dica':

Mantém-se a distância da boca da pessoa à vela e continua-se a soprar pelo bico do funil

15 de dezembro de 2009 às 15:02  
Blogger Mg said...

Ou se coloca uma palhinha junto ao local de saída do ar do funil (para que o ar saia mais "concentrado"), ou se coloca a mão à saída do mesmo, deixando uma pequena abertura para que o ar possa sair, não se dispersando muito.

15 de dezembro de 2009 às 15:06  
Blogger Carlos Antunes said...

E que tal se em vez de soprarmos aspirarmos o ar?

15 de dezembro de 2009 às 15:07  
Blogger Luís Bonito said...

é necessário colocar a mão (por exemplo com a palma virada para o lado) para fazer concentrar o sopro. Um ovo também deve dar.

15 de dezembro de 2009 às 15:12  
Blogger Luís Bonito said...

é necessário colocar a mão (por exemplo com a palma virada para o lado) para fazer concentrar o sopro. Um ovo também deve dar.

15 de dezembro de 2009 às 15:12  
Blogger Luís Bonito said...

Faltou dizer que a mão se coloca entre o funil e a vela...

15 de dezembro de 2009 às 15:13  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

A princípio, pensei fazer um passatempo com prémio a propósito disto.
Mas quando vi a resposta (e a experimentei, confirmando-a), achei que era tão fácil que não se justificava premiar quem acertasse.

Vejo agora que não é assim, pois já há quem sugira palhinhas e ovos!

15 de dezembro de 2009 às 15:14  
Blogger Luís Bonito said...

Com o punho fechado ainda resulta melhor :-)))

15 de dezembro de 2009 às 15:14  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

A solução "clássica" resolve o problema ser recorrer a mais nada, nem sequer à outra mão.

15 de dezembro de 2009 às 15:15  
Blogger Santana-C said...

Vê-se que o Medina Ribeiro está a atravessar um período de regresso à infância depois de se ter reformado.
Já tinha a obsessão pela ocupação dos passeios pelos automóveis junto à sua residência na Av. de Roma.
Estes passatempos agora são mais graves.

15 de dezembro de 2009 às 15:17  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Bem...

Como vou ter de sair, aqui fica link para a resposta. Só a vai ver quem quiser:

http://sorumbatico-longos.blogspot.com/2009/12/pergunta-de-algibeira-solucao_15.html

15 de dezembro de 2009 às 15:19  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Apesar de parecer infantil, este é um problema clássico de Hidráulica (escoamento de fluidos).

O ar adere à superfície interna do funil (dispersando-se) da mesma forma que adere à asa de um avião, provocando a sua sustentação (seguindo a lei de Bernoulli, que relaciona a velocidade com a pressão).

15 de dezembro de 2009 às 15:37  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Já agora, um pormenor:

A uma velocidade baixa, os fluidos têm um "escoamento laminar" (as moléculas têm um movimento linear, paralelo entre si).
A partir de certo valor, entram em "escoamento turbulento", com movimentos caóticos.

Assim, e nesta experiência, o aumento da velocidade do "sopro" pode provocar uma inversão da direcção do ar, atraindo a chama, em vez de a apagar.

15 de dezembro de 2009 às 15:47  

Publicar um comentário

<< Home