24.3.10

Contra a violência do Estado

Por Baptista Bastos

O PEC É UMA FATWA com que o Governo decidiu punir os mais desfavorecidos. E é uma outra expressão da violência que se espalha pelo nosso país. Estamos a pagar pelas culpas de outros, e esses outros, que passaram por sucessivos governos, são premiados pela incompetência. Há dias, Bagão Félix bradava, numa televisão "E a Igreja?", expressando, assim, a indignação que lhe provocavam os grandes silêncios e as geladas indiferenças, ante a decomposição dos laços sociais. Perante a instância de violência de que o Estado se tornou arauto e protagonista, nada mais nos resta do que, após o inócuo direito à indignação, passarmos ao dever de desobediência. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

3 Comments:

Blogger Bartolomeu said...

Ehhh... sim... é verdade, mas não só...
»Casa onde não ha pão, todos ralham e ninguem tem razão»
Mas... será que não ha mesmo pão nesta casa?
Baptista Bastos, esqueceu-se neste texto de culpabilizar os fundos europeus e a "sonhadeira" que os mesmos alimentaram durante anos.
Neste país, tudo surge do nada, como que por magia. É uma "sina" cuja origem se perde na noite dos tempos. Foram os milagres, foram as lutas desiguais e vitoriosas contra as invasões romanas, depois a expulsão dos árabes, depois as guerras com Castela, depois as descobertas marítimas e as colonizações, depois as invasões francesas, depois as revoluções e a instauração da República, depois a revolução dos cravos e por fim a conquista de um lugar na Europa e os maravilhosos e milionários fundos, com a consequente desmontagem e alienação da agricultura, da indústria e das pescas.
«Casa onde não ha pão...»
Não temos pão, mas temos uma alma tão grande quanto o mundo. Somos um país pequeno, mas abarcamos gente de todos os cantos do mundo, damos-lhes trabalho e espaço para estabelecerem os seus negócios florescentes, enquanto os nossos definham.
Temos: Brasileiros em grande número, Paquistaneses, Timorenses, Indianos, Africanos de todos os cantinhos daquele imenso continente, temos dos actuais países da ex-união soviética, Chineses d'embarda. Temos: Desemprego, listas de espera nos hospitais civis, temos imensos cidadãos de países estrangeiros com ordens da justiça para abandonar o país, mas que continuam a cometer crimes, a ser presentes a tribunal e a receber novas ordens para saír, temos criminalidade para dar e vender. Temos aquilo que nenhum outro país do mundo tem... uma passividade de bradar aos céus.
O caráças, é que continuamos a votar... mal.

24 de março de 2010 às 10:48  
Blogger GMaciel said...

Porque tudo está dito, resta-me subscrever e aplaudir de pé o texto e o comentáro do Bartolomeu.

24 de março de 2010 às 14:35  
Blogger Valdecy Alves said...

Estado do Ceará é condenado a pagar 200 mil reais de indenização à família de estudante, morta dentro da escola, além de pensão até os pais da falecida completarem 65 anos. DIVULGUEM, POIS O MAIS FUNDAMENTAL É O CARÁTER PEDAGÓGICO DA CONDENAÇÃO, QUE VALE PARA ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES. Leia matéria em:

www.valdecyalves.blogspot.com

1 de abril de 2010 às 15:27  

Publicar um comentário

<< Home