15.10.10

A realidade e a fancaria

Por Ferreira Fernandes

A TVI PERDEU ontem a oportunidade de ser a minha estação preferida. Júlia Pinheiro convocava as câmaras e declarava o inevitável: "Portugueses, A Casa dos Segredos fecha as portas de imediato." Aos mais lerdos ela explicaria a evidência gritante. Diria que essa tal Casa, na esteira do Big Brother, era um reality show, isto é "um programa baseado na vida real." E estava aí o busílis: quem quer um baseado quando, afinal, há a vida real, mesmo? Hoje, quem quer saber da madeirense Doriana, a segunda expulsa da Casa dos Segredos, que (cito um jornal) "à saída se mostrou surpreendida com a presença da mãe"? Mostrar gentinha faz de conta, onde não há surpresas mas mostras de surpresa, a nós?!!! A nós que acabámos de saber que há gente real, a sair de verdade e que encontra familiares de carne e osso? A nós que vimos Richard Villarroel, de 26 anos e 70 dias soterrado, a abraçar a mãe, Antonia, a quem nunca tinha dito que trabalhava numa mina?!
Júlia Pinheiro tinha interesse em ser ela a tomar a iniciativa de fechar a sua fancaria de realidade. É que pode acontecer, não acredito mas pode acontecer, que jornais e televisões tenham descoberto que as epifanias do povo com os factos são filão a explorar. E, então, teremos, ai, como é que se chamava aquilo que antigamente havia?..., isso, reportagens, vida de gente contada, e lá se ia o espectáculo da realidade marada.
.
«DN» de 15 Out 10

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger GMaciel said...

Caro Ferreira Fernandes, não vejo. Digo mais, televisões nacionais, cá em casa, só para noticiários, alguns debates e programas de relativo interesse político ou económico - e disse relativo porque é assim que os considero - mais exactamente na SIC Notícias. O resto é zapping atrás de filmes, séries e documentários interessantes e/ou culturais.

Se podia ver essas coisas que têm grandes audiências? Poder, podia, mas seria mais uma idiota alienada.

15 de outubro de 2010 às 20:53  

Publicar um comentário

<< Home