12.10.10

Nonsense

Por João Paulo Guerra

PORTUGAL no seu dia-a-dia é um permanente tributo à memória de Raul Solnado.
Nos anos 60, quando Solnado gravou a História da sua ida à Guerra, Portugal travava uma guerra absurda e incompetente, que municiava os batalhões da Índia com caixotes de chouriços e dispunha cozinheiros e escriturários, armados com obsoletas espingardas Mauser, para enfrentar um eventual desembarque da Real Marinha inglesa que bloqueava o porto da Beira. A expressão "isto parece a guerra do Solnado" passou mesmo a ser um dos mais frequentes desabafos das tropas mobilizadas. (...)


Texto integral [aqui]

Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger Bartolomeu said...

A ver se os gajos dão cabo desta merda, rápidamente, que um tipo tem mais que fazer...

12 de outubro de 2010 às 14:10  
Blogger GMaciel said...

"- Não levas os planos da pólvora, bão levas os planos da pólvora, não levas os planos da pólvora!
Eu não achei graça àquilo."

Caro JPG, isto é pior do que a guerra do Solnado porque até os "planos da pólvora" são dados ao desbarato.

Divritam-se a ouvir.

12 de outubro de 2010 às 14:46  

Publicar um comentário

<< Home