21.11.10

«Dito & Feito»

Por José António Lima

O MINISTRO Luís Amado apareceu a pedir um Governo «de coligação já», sem o qual o país correria o risco de ter de sair do euro. Paulo Portas voltou a insistir na formação de um Executivo «PS-PSD-CDS» de salvação nacional, sem a dispensável presença de José Sócrates. E várias foram as figuras políticas que surgiram a secundar tão instantes apelos a um Bloco Central mais ou menos alargado. São pedidos que, todavia, esbarram logo à partida numa impossibilidade e numa inutilidade.
(...)
Bem pode, pois, Luís Amado forçar a sua demissão a curto prazo. Bem pode Paulo Portas continuar a pôr-se em bicos de pés. Não será o Governo de salvação nacional que os irá salvar.
Texto integral [aqui]

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger GMaciel said...

Não me parece que Luís Amado queira ser "salvo", muito pelo contrário.

21 de novembro de 2010 às 15:35  

Publicar um comentário

<< Home