28.3.12

Um "negócio" surreal

Por Manuel António Pina

A HISTÓRIA trágico-financeira-política do BPN atravessa dois governos e é assustadoramente surreal (ou talvez antes neo-abjeccionista): "nacionalizado" por um Governo PS, isto é, nacionalizadas as suas dívidas, a maior parte resultante de trafulhices, e detido o seu guru-mor, Oliveira Costa, enquanto os demais responsáveis continuam a andar por aí de cabeça despudoradamente erguida e como se não fosse nada com eles, coube a um Governo PSD/CDS "privatizá-lo" de novo.

Os jornais publicaram há dias a notícia de um grupo norte-americano que se disporia a dar 600 milhões pelo BPN. Parece que, apesar de repetidas tentativas, nunca conseguiu chegar à fala com o Governo. E o Governo, não tendo melhor oferta, acabou por vendê-lo a um banco, o BIC, de Isabel dos Santos, filha de Eduardo dos Santos, e de Américo Amorim, pela módica quantia de 40 milhões de euros.

Entraram, pois, 40 milhões nas contas do Estado? Não: saíram (mais) 600 milhões, pois o Governo PSD/CDS comprometeu-se, para que o BIC fizesse o favor de "comprar" o BPN por 40 milhões, a dar-lhe... 600 milhões. Parece que para o "viabilizar". E ainda a emprestar-lhe outros 300 milhões a 0% de juros. E a ficar com o encargo de metade dos seus trabalhadores.

Não foi um negócio da China, foi um negócio de pôr os olhos em bico. E, como em negócios assim há sempre um otário, adivinhe o leitor a que bolsos irão parar os seus subsídios de férias e de Natal.
«JN» de 28 Mar 12

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger José Batista said...

Eu queria dizer qualquer coisa. Queria.
Mas não tenho palavras. Não tenho. Mas grito:
Isto não é "anticonstitucional"?
Não é um roubo indecente e descomunal?
Mais valia pagar o mesmo a quem nos ficasse com:
presidente,
assembleia,
governo,
"gestores"
e demais horrores.

28 de março de 2012 às 15:00  
Blogger jagga nathan кешин said...

olha os meus nã devem ir a lado nenhum

a gajada que ganha menos de 500 aeurros tamém nã vai a lado nenhum

os technocratas que se reformaram aos 55 e 58 anos

e ainda levam subsídio de fériAS e presuntos a 2500 e 5000 ó mês

com 30 anos de desconto prós SS do estado
de 1000 e tal a 5000 ao ano...

quando os comerciantes que adescontaram 800 e 900 contos desde o tempo do guterres

ficaram com pensões de 300 aeurrios

e qualquer director de um ministério do ordenamento e planeamento do território

ou um juiz empocha tanto como um ministro do ambiente por uma boA decisão

eu sey para onde foy o meu dinheiro

infelizmente nã foy prá minha reformA...QUE BAI SER inexistente

nem para o meu SNS que o meu médico de famelga tá de baixa até chegar à reforma....

phode quem phode

não phode quem quer...

29 de março de 2012 às 01:47  
Blogger jagga nathan кешин said...

tenho 128.000 aeurrios de adescontos para a insegurança social eurropeia

adevia dar-me aí uns 500 ao mês
durante 20 anos

nã me posso arreformar por incapacidade?

mental ou coiso assis

mim nÃ É exigente...

e nem devo achegar a 2030....
e aderresto em 2030 inda nã tenho 67

e subsídio de férias...o último foi em 2010
de resto desde 1981...só tive uns 10 ou 12...

já agora camarada eu tava mais interessado em que me achassem os descontos que fiz quando tive no torrão nacional

despenço o subsídio e tal...
de resto o de desemprego inda nã xegou...

29 de março de 2012 às 01:53  
Blogger jagga nathan кешин said...

o trágico desvario das paixões sem esperança por subsídios...

acho que em 84 tive um subsídio de 20.000$
e em Janeiro fui aumentado logo 30%
juntamente com o aumento dos salários mínimos

mas nã nos pagaram nada até fevereiro

e aparentemente nã pagavam à insegurança social há anos

e a dita cuja ficou com a massa falida da empresa

houve quem levasse 300 eurros para casa mas teve de esperar 17 anos...1985+17=2002

e a comissão da falência...algures 1985-1991
ganhou mais na gestão da falência e subsídios incluidos

que a insegurança associal e os restantes credores

istá coisas...nã inbestimos na greve geral de 82(feverero)...deu no que deu
por acaso o nosso gestor de falenças até era da intersindical

29 de março de 2012 às 02:03  
Blogger Miserere Dominus Meo (Box) said...

surreal seria alguém dar 600 milhões pelo BPN

quando o BCP só custa 700 milhões e até agora ninguém o quiz comprar

mas cada um tem as suas fés
o que fez o Montepio comprar o Finibanco por 480 milhões
(quando podia passado um ano ter comprado o BPI por pouco mais do que isso (se tivesse guardado o $)
é um mysterio daquelles de Lixboa

1 de abril de 2012 às 03:40  

Enviar um comentário

<< Home