22.4.18

Sem Emenda - As Minhas Fotografias

Estação Oriente, Lisboa – Bela estação esta desenhada pelo arquitecto espanhol Santiago Calatrava. Inaugurada em 1998, tem o nome mais fino de Gare do Oriente. Vista de longe, impressiona. No interior, há planos de elevada fotogenia e podem fazer-se imagens graficamente muito interessantes. É esteticamente uma bela obra. Mas não há bela sem… Os serviços prestados deixam a desejar. O conceito centro comercial é pindérico. O circuito dos passageiros é difícil. Quando chove ou faz vento, a Gare é desconfortável. É este um ponto alto da renovação do caminho-de-ferro português que se arrasta. Apesar do aumento de passageiros em algumas linhas, a renovação tarda. As linhas estão velhas e tremem. As carruagens estão nas últimas e trepidam. As casas de banho dos Alfas são um monumento definitivo à imundície e ao design absurdo que faz objectos impraticáveis. É de qualquer modo garantido: melhor do que o comboio, não há.
DN, 22 de Abril de 2018

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

A propósito desta estação, Nuno Crato chamou a atenção para a ausência de algo imprescindível:
Um RELÓGIO (ou vários)...

22 de abril de 2018 às 12:25  
Blogger SLGS said...

Subscrevo totalmente o que diz o Prof. António Barreto.
Igualmente o comentário de CMR.

22 de abril de 2018 às 16:25  

Publicar um comentário

<< Home