28.5.05

«Eles», quem?!

NÃO falei ainda com o Sergei, pelo que não sei se a frase que ele meteu na boca de Sócrates se refere aos pagantes habituais ou se, pelo contrário (ao desenhar o «Nosso Primeiro» com uma arma de brincar), mostra o grau da determinação do Governo no «combate aos privilégios dos ricos e poderosos».

Aqui fica uma pista: ontem, na SIC-N, perguntaram ao Prof. Medina Carreira porque é que é sempre a classe-média a pagar a crise. A resposta foi imediata - e não pareceu conter qualquer censura à triste realidade:

«Porque é quem tem dinheiro!».

Já sabíamos que os pobres (por definição...) não nadam em notas; a novidade foi, pois, ficarmos a saber que o pessoal das vivendas de luxo, dos jactos e helicópteros privados, dos Ferraris, das piscinas e dos iates que atafulham as nossas marinas, afinal não têm assim tanto dinheiro como se pensava.

Ah! Como é bom aprender com quem sabe!

17 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

A referida entrevista teve ainda algumas partes curiosas - à parte o ar sobranceiro e por vezes enfadado do Professor:

1 - Depois de dizer - e muito bem - que para se discutitem estas coisas tem de se falar em números, M. Carreira especificou o custo do programa de reequipamento para as Forças Armadas. Porém, quando perguntado se esse valor já incluia os 200 Milhões dos submarinos... disse que não sabia.

2 - Considerou o TGV e o Aeroporto da OTA como disparates. Talvez tenha razão. Mas meteu Alqueva no mesmo saco, quando nós julgávamos que, se há coisa "que se paga por si mesma" eram as centrais hidro-eléctricas!

3 - Numa pergunta (a medo?) misturada com outra, foi questionado sobre a fuga ao fisco.
Desvalozirou o assunto, chamando-lhe "uma parte gaga".

28 de maio de 2005 às 14:21  
Blogger Eu said...

Caro Medina Ribeiro:
A culpa de toda a situação que atravessamos é nossa! Não somos exigentes com a escolha dos nosso representantes e permitimos ser governados por gente sem credibilidade e sem conhecimento de causa.
Em período de vacas gordas (fundos estruturais e de formação) tolerámos determinados comportamentos e atitudes, que fizeram escola, e que são dificeis de desenraizar da nossa sociedade.
Há uma imensidão de políticos comprometidos e pouco interessados em ser independentes e em servir o país, apenas se preocupam em enriquecer e perpetuar o seu poder!
A subida dos impostos só surpreende os distraídos. Vindo do PS nada me espanta... O PS é de esquerda, de direita, do centro, de terceira-via... em suma... de coisa nenhuma!
Apenas gostaria que atacassem o mal pela raiz e de forma séria... mas isso seria comprometer o futuro... o futuro deles (dos políticos) está claro!
A cereja no cimo do bolo é a nomeação do Fernando Gomes para a Petrogal... que mais se pode escrever...

28 de maio de 2005 às 15:34  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caríssimo,

Tendo em conta o pseudónimo que usa, só me resta dizer:

«'Eu' não diria melhor!»

28 de maio de 2005 às 16:13  
Blogger Eu said...

Caro Medina Ribeiro,

Pode 'visitar-me' em:
http://assimobservo.blogspot.com

Cumprimentos.

28 de maio de 2005 às 16:18  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Estive a ver o seu blogue e gostei de tudo o que li.

Meti nos "Favoritos" para lá regressar com frequência.

Um abraço
CMR

28 de maio de 2005 às 20:25  
Anonymous Anónimo said...

Geralmente CONCORDO com Medina Ribeiro, sobretudo nas críticas muito pertinentes que faz ao velho do Restelo Medina Carreira. O homem é só fel, só bílis, só bota-abaixo, só ele é papa. Mas, desculpe lá, você foi MESMO ao blogue do anónimo "Eu"? Você gostou MESMO daquela pastelada de "opiniões" superficiais, papularuchas? Eu, que também sou anónimo como o outro, acho que você é uma santa e generosa alma e o outro só existe porque o mundo dos blogues permite toda a mediocridade.

29 de maio de 2005 às 01:02  
Anonymous Anónimo said...

Descobri um blogue certeiro: http://encrespado.blogspot.com/

29 de maio de 2005 às 02:34  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro "Eu",

Claro que fui visitar o seu blogue, assim como hei-de ir ver o que agora recomenda.

Li alguns textos (o mais recentes) e acho que tem razão no que escreve.

Um abraço
do
CMR

29 de maio de 2005 às 09:26  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro "Eu",
Fui ver o blogue "Encrespado"
(http://encrespado.blogspot.com/) mas só lá encontrei 2 "posts".

29 de maio de 2005 às 11:21  
Blogger Sergei said...

A ideia do cartoon é sem dúvida essa... fazer as pessoas pensar e cada um tirar a sua conclusão. Mas quando o fiz, mal li quais eram as medidas para combater o défice, foi mostrar o nosso primeiro tal Rambo, preparando-se para a guerra que aí vem. Se as medidas são insuficientes, se são acertadas, ou se concordo com elas é outra questão. Mas pareceu-me no fundo que o sócrates teve coragem (ou não teve escolha) para fazer algumas coisas que outros não tiveram. Tal Rambo??

29 de maio de 2005 às 12:23  
Blogger Eu said...

Estimado Medina Ribeiro,
O 'EU' é o Assimobservo!
O 'Encrespado' foi recomendado por um anónimo (que não sou Eu, o EU!), que inclusivé me acusou de popularucho e superficial, opinião do Anónimo Encrespado... e que terá o valor que se quiser atribuir.
Já agora convido-o a visitar a comunidade 'bloguistica' de Alhos Vedros, localidade em decadência e actualmente mero dormitório da margem sul do Tejo, mas com intensa actividade cultural e social, e que já foi, em tempos idos, um local importante!
Caso tenha curiosidade pode começar por este:
http://alhosvedrosaopoder.blogspot.com
Votos de um bom Domingo!

29 de maio de 2005 às 12:29  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro "Eu",

Também já fui dar uma volta no blogue de Alhos Vedros, como poderá ver pela "sugestão de leitura" que acabei de afixar.

Julgo não me enganar muito se pensar que deve ser um livro interessante embora, infelizmente, não nos deva dar grandes novidades no que toca à credibilidade de quem "a gente sabe".

Nos últimos dias tenho lido que "Sócrates mentiu, mas não faz mal, pois foi por uma boa causa".

Só falta dizer que era o que fazia Afonso Henriques - mas esse intrujava mouros, papas e castelhanos...

29 de maio de 2005 às 18:32  
Anonymous Anónimo said...

"Venham eles". O lado mais interessante deste cartoon é permitir várias interpretações.

Socrates tomou algumas medidas de enorme coragem a que nem a direira mais liberal se atreveu. Provavelmente como disse o Sergei mais acima, provavelmenter não tinha mesmo escolha.

Mas por outro lado insitiu no mais óbvio, as Scuts. Por muito que me esforce eu não consigo entender esta decisão. É um tremendo erro.

A partir do próximo ano as Scuts vão delapidar a nossa economia. Cerca de 600 milhões de euros já em 2006, com aumentos até 2011 e só terminando a factura em 2032. Além destas anuidades, o estado foi/é responsável pelas expropriações, custos ambientais e outras indeminizações.

Como disse, eu não consigo entender a teimosia de Socrates. Mas aquele discurso inflamado de Jorge Coelho no Algarve aqui há umas semanas garantindo que nunca haverá portagens na Via do Infante deu-me algumas pistas, e suspeito que existe um duro braço de ferro entre o aparelho socialista (vem aí autarquicas) e o Socrates. Acho que aquele discurso inflamado de Jorge Coelho foi um encosto à parede de Socrates.

Por isso, o poderoso Rambo do "Venham eles" não passa de um menino de coro nas modernas guerras. Desde os últimos anos de Cavaco que a nossa economia e politica é destruida por dentro, pelos aparelhos, friendly fire, fogo amigo na terminologia militar. E nem o Rambo lhe sobrevive.

Baphomet

30 de maio de 2005 às 08:47  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Acerca das SCUT:

Estas coisas de Finanças não podem ser vistas "a olho".
Como diz Medina Carreira, são precisos dados credíveis e fazer contas.

Por isso, ao que eu vou dizer terá de ser dado algum desconto (pois é apenas um palpite):

Passo com muita frequência na A23, uma SCUT.

O tráfego de carros é muito baixo, e dou por mim a imaginar como é que as portagens poderão ser um bom negócio para o país, já que haverá que ter em conta as seguintes despesas e "contras":

1º - Expropriação de terrenos à volta de cada entrada/saída (são MUITAS)
2º - Construção de casas-de-portagem (pelo menos duas - normal e Via-Verde) em cada uma.
3º - Pelo menos 2 portageiros 24h/ dia, 7 dias/semana em cada uma.
4º - Queda do tráfego (pois a alternativa é razoável).
5º - A "pioria" das condições de vida das populações do interior e o agravamento dos custos para as empresas.
etc

--
Outras formas de ver o problema:

A- Havendo SCUTS um pouco por todo o lado, os automobilistas TODOS acabam sempre por passar nelas.

B - O Estado também paga a reparação da rua onde eu moro (fazendo pagar por isso mesmo quem nunca lá passa).
De certa forma, as ruas são SCUTs (e quase todas com "alternativas").
--
Mas, como digo, estas coisas só "com lápis e papel"...

30 de maio de 2005 às 11:16  
Anonymous Anónimo said...

Sim caro Medina, eu concordo, as Scuts são necessárias. Eu proprio vivi há muitos anos atrás o impacto no interior beirão e transmontano da construção da IP3, IP4 e IP5. Foi uma mudança brutal para melhor em todo o tecido social e económico. Foi um progresso notável que melhorou a vida de milhões de pessoas.

O problema é que não havendo dinheiro para tudo, não estaremos nas Scuts a querer vender o Pão para comprar a manteiga ?

Mas eu compreendo o que está a dizer e muito provavelmente agora até será melhor deixar tudo como está. O processo foi tão mal conduzido que os custos duma reversão seriam brutais.

Pode ler
aqui
um excelente artigo (e que me parece sério) na Blogosfera sobre esse assunto.

Baphomet

30 de maio de 2005 às 11:38  
Anonymous Anónimo said...

Para quem estiver interessado, houve um blog que transcreveu na integra essa famosa enrevista do Prof. Medina Carreira à SIC Notícias. Podem ler neste link

30 de maio de 2005 às 12:01  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro Baphomet,

Estive a ler o texto que recomenda no seu "Comentário".

Perfeito!

Certo e lúcido, incluindo as honestíssimas dúvidas que o autor afirma ter - em relação a algumas coisas que refere ou afirma.

CINCO estelas!

30 de maio de 2005 às 12:20  

Publicar um comentário

<< Home