27.5.05

Já os Beatles diziam, em 1966...

(Podem clicar na imagem para ler o texto. Mas, por favor, não o mostrem ao José Sócrates!!!).
Tradução alternativa:
«Deixa-me dizer-te como é que vai ser:
«É um para ti, dezanove para mim,
«Porque eu sou o cobrador-de-impostos.
«Se 5% te parece pouco,
«Agradece eu não te levar tudo.
«Se guias um carro, eu taxo-te a rua;
«Se tentares sentar-te, eu taxo-te o assento;
«Se tiveres frio, eu taxo-te o aquecimento;
«Se fores dar uma volta, eu taxo-te os pés,
«Porque eu sou o cobrador-de-impostos.
«Não me perguntes para que é que eu os quero,
«Se não queres ainda pagar mais;
«Agora, o meu conselho aos que morrem:
«Declarem o valor dos vossos olhos,
«Porque eu sou o cobrador-de-impostos
«E é só para mim que vocês trabalham,
«O cobrador-de-impostos.

2 Comments:

Blogger Pólux said...

Valiosa a arca que tem no sótão, caro M. Ribeiro. E como é bom trazer-nos aqui o acervo de tesouros e memórias que a mesma encerra!

Proponho uma pequena liberdade de adaptação para obedecer à conjuntura:(sorriso)

Vou dizer-te como vai ser, oh meu!
Para ti, nenhum,
Para o Estado,
que sou eu,
Vinte e um.
(...)


(...)

Abraço,
Pólux

28 de maio de 2005 às 01:20  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

A tradução apresentada parece ter alguns pequenos erros.

No entanto, quem vem a este blogue é gente capaz de ler Homero no original, pelo que só terá em atenção a transcrição da letra em inglês.

28 de maio de 2005 às 14:37  

Enviar um comentário

<< Home