22.6.05

Newton e Carrilho

DE vez em quando, há quem refira que Sir Isaac Newton era uma pessoa intratável.

Mas que interesse tem esse facto para a História, para a Humanidade e para a Ciência? Pouco ou nenhum, evidentemente.

Por sinal, há casos muito piores, e entre gente que, com toda a justiça, ficou para a Posteridade, encontram-se pessoas com os mais variados defeitos - desde vaidosecos inofensivos até pedófilos sem cura...

... com pés de barro

ONDE eu quero chegar é que temos de fazer um esforço mental e colocar em segundo plano as foleiradas podres-de-chique de Manuel Maria Carrilho.

Tentemos saber o que o homem propõe para Lisboa e, acima de tudo, vejamos que garantias dá para cumprir as promessas que faz - pois, nesse aspecto, estamos MUITO mal servidos no que toca ao seu partido e ao do seu principal concorrente...

Quanto à sublime pepineira do vídeo com a esposa e a criancinha (e aos insultos de labrego que aspergiu em seu redor), já foi tudo dito. As gargalhadas que provocou é que, por serem homéricas, tardam em desvanecer-se.

--

(Publicado também no PÚBLICO em 27 Jun 05)

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Se calhar, o facto de Newton ser trombudo foi bom para a Ciência:
Afastando as pessoas, arranjou mais tempo para o que tinha a fazer, não o desperdiçando em conversas-moles.
Pode ser que o genial Carrilho, com os seus desbragados insultos, a sua família-cor-de-rosa e a sua vaidade transbordante, consiga o mesmo.

Duarte

22 de junho de 2005 às 18:32  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Newton esteve na Câmara dos Lordes.

Dizem as más-línguas que, da única vez que pediu a palavra, foi para mandar fechar uma janela, alegando que vinha mau-cheiro do Tamisa.

22 de junho de 2005 às 19:52  
Blogger joana amaral dias said...

"Arrogance on the part of the meritorious is even more offensive to us than the arrogance of those without merit: for merit itself is offensive".NietzschE, Human, All Too Human, aph. 332.

22 de junho de 2005 às 22:36  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Boa!

E pensar que eu não consigo passar das primeiras páginas do «Assim falava Zaratustra»!

22 de junho de 2005 às 22:41  
Anonymous João Dias said...

Tsh...pobre Newton, cai-lhe uma maça na tola e esperam que ele exiba um sorriso depois de tal infortúnio...

23 de junho de 2005 às 01:56  
Blogger AA said...

Caro CMR:

Enviou este texto para o Público? Aparece hoje na Tribuna do Leitor, com o seu nome...

27 de junho de 2005 às 23:36  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

AA,

Pelo que percebo foi ontem, 27.
Obrigado!

Vou tentar encontrar o jornal.

Um abraço
do
CMR

28 de junho de 2005 às 15:20  

Enviar um comentário

<< Home