18.8.07

COISAS PARA COMPRENDER O MUNDO

Por Ferreira Fernandes
O CONSUMO de gás de cozinha (GLP), diz-me a última edição da revista Veja, subiu 2,5% em todo o Brasil. Mas nos estados de Pernambuco, Alagoas e Sergipe - no Nordeste brasileiro - subiu o triplo da percentagem nacional.
Calma, eu sei que o leitor não procura encontrar nesta coluna inventário estatístico de produtos fastidiosos. Mas quem falou em gás de cozinha? Falei de comida. O Nordeste brasileiro (isto é, os pobres) está a comer mais e num ritmo que o resto do país já não precisa. Daí a popularidade do Presidente Lula, apesar das sem-vergonhices do seu governo, dos aviões que caem (os nordestinos que aquecem mais o feijão andam de camião pau-de-arara) e dos escândalos sucessivos. Como dizia o outro (Adhemar de Barros, antigo governador de São Paulo), de direita: "Eu roubo mas faço." Lula, de esquerda: "Os meus roubam mas dou de comer." As urnas enchem-se com estes truques. E, temos de o admitir, dar de comer não é um truque menor.
«DN» de 18 de Agosto de 2007 - [PH]

Etiquetas:

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Como sabe o Lula nunca proferiu semelhante barbaridade nem nunca ficou provada essas alegações dos seus opositores . E a melhoria das condições de vida dos mais pobres não foi truque mas o levar à prática as promessas eleitorais por meio de medidas políticas adequadas.

Ainda há – felizmente! – políticos e partidos que se esforçam para cumprir o que prometeram e esses não merecem amalgamas redutoras.

18 de agosto de 2007 às 21:23  
Anonymous Anónimo said...

Claro que Lula nunca "disse textualmente" aquilo que aqui se escreve. Trata-se de uma expressão em sentido figurado.

Se eu escrever «Fulano chama-nos idiotas» não quer dizer que Fulano pronuncie uma frase com essas palavras.

Escritores e cronistas recorrem a figuras-de-estilo, a metáforas, a frases-feitas, a adágios, etc, esperando que os leitores percebam o sentido...

19 de agosto de 2007 às 20:05  
Anonymous Anónimo said...

Claro que percebi o sentido, mas a verdade é que alegações contra o governo do Lula foram mais que muitas, mas não passaram de isso mesmo, de alegações. Por isso me pareceu necessário pôr os pontos nos is.

19 de agosto de 2007 às 20:28  
Anonymous Anónimo said...

Margarida,

Vamos, então, estar atentos ao desenvolvimento disto:(http://expresso.clix.pt/Actualidade/Interior.aspx?content_id=412744):

O Supremo Tribunal Federal brasileiro decide esta semana se os 40 acusados no caso do 'mensalão' vão a julgamento. As sessões para confirmar a denúncia do Ministério Público são transmitidas em directo pela TV e Rádio Justiça.

Dois anos depois do escândalo do 'mensalão' que abalou a sociedade brasileira, o Supremo Tribunal Federal (STF) começou esta quarta-feira a apreciar a denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF) contra 40 pessoas acusadas no esquema de financiamento de deputados do PT, o Partido dos Trabalhadores. Até à próxima sexta-feira, o STF decidirá se os mesmos vão a julgamento.
Os envolvidos no processo do 'mensalão' - entre os quais os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil), Luiz Gushiken (Secretaria de Comunicação) e Anderson Adauto (Transportes) - foram denunciados pelo MPF por formação de quadrilha, branqueamento e fuga de capitais, corrupção activa e passiva, e, ainda, peculato. As penas por estes crimes no Brasil podem chegar a 12 anos de prisão.
O processo envolve também, entre outros, os publicitários Marcos Valério, suspeito de ser o 'operador' do 'mensalão', e Duda Mendonça, responsável pela campanha presidencial de 2002 que deu a vitória ao Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. São ainda acusados os ex-dirigentes petistas, Delúbio Soares e Sílvio Pereira.
Julgamento pode demorar anos
A primeira sessão no STF foi iniciada pela presidente, a ministra Ellen Gracie, que indeferiu o pedido feito por um dos acusados, o empresário brasileiro Carlos Alberto Quaglia, para que o julgamento fosse adiado.
As sessões no STF realizam-se diariamente até sexta-feira, podendo eventualmente estender-se até à próxima segunda-feira, com direito a transmissão em directo através de dois ecrãs gigantes que foram instalados num dos salões do Supremo.
A ser confirmada a denúncia do MPF, o julgamento do 'mensalão' ainda pode levar anos, devido ao elevado número de arguidos, que são defendidos por um total de 27 advogados.

23 de agosto de 2007 às 17:43  
Anonymous Anónimo said...

Não digo que sejam culpados ou inocentes. Isso compete à Justiça decidir. Mas esta notícia prova que não é muito correcto afirmar «que alegações contra o governo do Lula foram mais que muitas, mas não passaram de isso mesmo, de alegações».

Mas ainda há alguém, neste mundo, que "ponha as mãos no fogo" pelos políticos brasileiros, sejam eles de que partido forem?!

23 de agosto de 2007 às 17:47  

Publicar um comentário

<< Home