4.3.08

A aula da esfera

Por Nuno Crato
SE PERGUNTARMOS ONDE ESTÁ ou esteve o ensino mais internacionalizado do nosso país, é natural que a resposta incida sobre alguns dos institutos universitários modernos. E há fortes razões para isso, pois nos últimos anos tem-se feito um esforço para a atracção de investigadores visitantes estrangeiros, que se soma ao esforço de ida de estudantes para outros países.
Mas nenhum dos modernos institutos portugueses conseguiu ainda ter a projecção internacional nem o grau de internacionalização que em tempos teve uma das instituições mais duradouras do nosso país. Referimo-nos à «Aula da Esfera» que funcionou a partir de 1590 no Colégio de Santo Antão e que trouxe para o país os debates matemáticos, físicos e cosmológicos mais importantes da altura. Cerca de um terço dos seus professores eram estrangeiros. Em alguns períodos, nomeadamente entre 1615 e 1650, rareavam os professores portugueses.
Não há magistério que, neste aspecto, possa comparar-se a este que o colégio jesuíta levou a cabo no nosso país. A internacionalização era natural em Santo Antão, pois pretendia-se conhecer, ensinar e investigar tudo o que de interessante se conhecia, ensinava e investigava no mundo.
Muito desse conhecimento ficou registado nos manuscritos de professores e alunos, que pacientemente escreveram e ilustraram as lições e os debates da época.
Parte desse rico acervo está agora patente numa mostra organizada por Henrique Leitão na Biblioteca Nacional. Intitula-se «Sphaera Mundi» e exibe dezenas de documentos preciosos. É acompanhada por um catálogo minucioso, em que muito se aprende sobre a ciência da época e a notável história do Colégio de Santo Antão. Merece uma visita.
«Passeio Aleatório» - «Expresso» de 1 Mar 08

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger vieiradospneus said...

E depois veio a Santa Inquisição e meteu esses professores estrangeiros no chilindró a sofrer tratos de polé.

4 de março de 2008 às 15:18  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Fui ver a exposição. Acredito que não interesse à maioria das pessoas mas, de qualquer forma, é pena estar às moscas - eu era o único visitante.

O horário é das 10 às 19h e só fecha aos domingos.

4 de março de 2008 às 18:00  

Publicar um comentário

<< Home