21.7.08

Notável

Por João Paulo Guerra
O FMI diz que os problemas fundamentais da economia portuguesa são domésticos, com peso particular para o endividamento muito alto das famílias, empresas e Estado.
ENTRETANTO, soube-se que os bancos portugueses têm cada vez menos liquidez e maior dificuldade em aceder ao financiamento internacional. É verdade que, entrementes, apareceu petróleo em Portugal. Mas foi apenas na praia Vasco da Gama, em Sines, na modalidade de “bolinhas” de crude.
Entanto, o Procurador-geral da República considera que há crimes económicos que vão ficar por investigar se o Código de Processo Penal não for alterado. Será o caso, entre outros, da Operação Furacão. Mas o ministro da Justiça não passa cartão ao PGR. E o ministro da Administração Interna admite desconhecer o número exacto de armas ilegais em Portugal, mas estima que sejam “dezenas de milhar”. Certo é que a PSP perdeu o rasto a 29 mil armas de fogo dadas como extraviadas nos últimos anos. A essas haverá que somar a pistola do agente da PSP colocado no Supremo Tribunal de Justiça que desapareceu. Neste interim, Portugal foi colocado na lista dos sete países da União Europeia sob suspeita de funcionar como plataforma para o tráfico de armas de fogo.
Ao mesmo tempo, na Quinta das Sapateiras também desatou tudo aos tiros. Populares alertaram a PSP para a confusão, mas a polícia não terá dado seguimento às queixas e as forças da Ordem “apareceram uma hora depois dos tiros”. Quanto à prevenção do ‘carjacking’, dizia um jornal que os sistemas de detecção da GNR e PSP são incompatíveis.
Face a este panorama, compreende-se que o primeiro-ministro de Portugal tenha ficado favoravelmente impressionado como o “trabalho notável” do Governo angolano.
«DE» de 21 de Julho de 2008 - c.a.a.

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger Eira-Velha said...

É, notável. Bob Geldof deve um pedido de desculpas porque cometeu um erro de... geografia!

21 de julho de 2008 às 23:19  

Publicar um comentário

<< Home