18.6.09

O Sócrates desta semana

Por Helena Matos

ALGUÉM me pode explicar o que pensa o Sócrates desta semana do Sócrates da semana passada?
E se as sondagens mostrarem que os portugueses não gostam do novo Sócrates o novo Sócrates vai ser substituído por um novíssimo Sócrates?
E o novíssimo Sócrates vai considerar um erro o que disse o novo Sócrates e mais ou menos bem o que dizia o antigo Sócrates?
E vamos de Sócrates novo em Sócrates mais novo até Setembro?
Isto é de doidos.

Etiquetas: ,

7 Comments:

Blogger Buriti said...

É assim uma espécie de Olívia criada e Olívia patroa. Muito teatral, convenhamos. Todavia a peça não presta e o actor é um canastrão. Aconselho o fecho do pano e da bilheteira.

18 de junho de 2009 às 21:19  
Blogger Miguel Gomes Coelho said...

Se assim considerarmos, também temos de julgar aqueles outros que pensam hoje de forma muito, muito, muito diferente do que pensavam no passado. E há tanta gente assim, até a escrever nos jornais.

18 de junho de 2009 às 22:35  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Não tenho qualquer procuração da Helena Matos, além de que raramente concordo com ela.

Mas uma coisa é mudarmos num processo lento, ao logo de muitos anos, à medida que vamos amadurecendo e conhecendo novas realidades deste complexo mundo em que vivemos.

Outra - muito diferente - é a mudança ao sabor das conveniências.

Se é verdade o que diz quem viu a entrevista na SIC (que Sócrates abandonou a postura de "animal feroz" passando a adoptar outra mais humilde), trata-se do segundo caso, na medida em que é uma mudança para obedecer às necessidades conjunturais, no seguimento de uma eleição que lhe correu mal.

18 de junho de 2009 às 22:54  
Blogger Florêncio Cardoso said...

Não, Sócrates não mudou em 2 semanas.
À tarde, na A.R., tinha-se comportado da forma habitual, um "duro"; à noite, foi o que se viu, um "mansinho". Mas amanhã vai ser de outra forma qualquer, daquela que julgue que dará mais votos.

18 de junho de 2009 às 23:57  
Blogger Eva Gonçalves said...

Qual é o problema de se ir mudando de opinião, de atitude, de partido político, de crença religiosa, de convicções, de discurso, ao longo da vida?
Triste de quem assume posições rígidas uma vida inteira...sem nada aprender...e triste de quem julga os que evoluem no seu percurso pela vida...
O Sócrates é um exímio encenador...afinal, é político...pode ser que tenha mudado o discurso e as atitudes pelo resultado das eleições...mas afinal, não era isso que os Portugueses queriam com o resultado??

19 de junho de 2009 às 11:21  
Blogger Sepúlveda said...

Qualquer pessoa pode mudar de opinião ou modos de pensar ou de agir. Seja num longo ou num curto período de tempo.

Só será criticável se se chegar à conclusão que afinal foi só teatro ou se fizer de conta que não mudou e que sempre foi como agora é, como se não tivéssemos testemunhado o seu passado.

Parece-me que isto se aplica exactamente ao nosso PM. Espero que todos consigam dar-se conta e não escorregar na eleitoralista casca de banana.

É de observar que ele continua irritantemente a falar assim baixinho, à sucapa, como se não quisesse que outras pessoas ouvissem, como se estivesse a cortar na casaca ou a contar um segredo maldoso e coscuvilheiro. Também se vê bem que isto é de quem se prepara para dar uma facada nas costas do interlocutor: diz-lhe algo mais baixinho, o interlocutor chega-se para ouvir melhor e sai uma facadinha sem niguém ver. O Ministro Santos Silva fala de um modo parecido mas acrescenta o esgar de quem está a gozar com o interlocutor, porque sabe o que lhe vai fazer e o gozo que isso lhe vai dar.

Vê-los pelas costas é que vai dar gozo. E se não for já há-de ser mais tarde.

19 de junho de 2009 às 13:13  
Blogger Malta da Rua said...

Chama-se "navegar à vista" e parece-me um dos problemas mais graves da democracia portuguesa, desde o 25 de Abril.

Há sempre uma eleição próxima para a qual são necessárias políticas populistas ou pelo menos políticas que não mexam com lobbies nem levem os trabalhadores à rua ou outros protestos aos telejornais... e que não são forçosamente as melhores para o país. Assim qualquer reforma mais profunda fica sempre adiada. E isto tem sido o cenário habitual em todos os Governos do pós-25 de Abril, independentemente da sua cor. Não há desenvolvimento ou evolução que resista e vamos ficando cada vez mais na cauda da Europa muito à conta disto.

Talvez se as eleições fossem todas ao mesmo tempo, pelo menos teríamos 3 anos de medidas "sérias" e no 4ª anos lá voltaríamos ao eleitoralismo...

Voltando ao PM, eu sei que a Blue State Digital que ajudou a eleger o Obama só vai começar a trabalhar com o PS e o com Sócrates em Julho convista às legislativas mas talvez já haja alguns contactos informais e umas dicas que não se resumem aos emails, SMS, fóruns online, Facebook, Hi5, Twitter ou Flickr.

Certo é que Sócrates deve ser o primeiro político realmente "profissional" deste país
, para o bem e para o mal... (ah, já me esquecia do P.Portas que talvez tenha sido o pioneiro nestas coisas de gestão de imagem de de discurso).

19 de junho de 2009 às 13:30  

Publicar um comentário

<< Home